Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Quem nunca deixou o carregador conectado na tomada mesmo após carregar completamente o smartphone? Geralmente, fazemos isso quando estamos com muita pressa ou quando não queremos perdê-lo de vista para quando a gente quiser carregar novamente nossos dispositivos. Mas, a Anatel divulgou um documento, explicando o porque devemos tirar este hábito de nossa rotina. A Anatel também orientou os usuários sobre os perigos e transtornos ao utilizar o celular quando estiver sendo recarregado nas tomadas de banheiros e lugares úmidos.

Vida útil da bateria pode ser comprometida

Um dos grandes problemas é fazer com que a vida útil de seu carregador diminua, isso porque diariamente, existem diversas oscilações na rede elétrica de nossas casas, ocasionadas principalmente por quedas e picos diferentes de energia. E não é só isso, pode não parecer, mas, isso também aumenta o consumo de energia da residência. A Anatel ressalta que os carregadores foram projetados para ficar conectados na tomada somente o tempo necessário para recarregar o smartphones.

publicidade

Por falar em comprometimento de vida útil de bateria, hoje mesmo falamos aqui no site como o carregador de 200W da Xiaomi pode encurtar o número de ciclos da bateria.

Brasil, o país dos raios

Para evitar acidentes domésticos, a agência reguladora realiza uma bateria de testes antes de um carregador ser lançado aqui no Brasil. Um desses testes, por exemplo, é o de carga prolongada, onde o carregador fica conectado em uma tomada durante 28 dias seguidos. Assim, para passar no teste, o equipamento não pode causar nenhum tipo de choque elétrico ou pegar fogo. No documento, a Anatel ainda revela que segundo o INPE/MCTI, o Brasil é o país que mais registra raios (com mais de 50 milhões no ano), isso porque nosso país é tropical e por ter um clima mais quente é mais propício à formação de tempestades com trovões.

Imagem: Juan Cristobal Ramos/iStock

publicidade