Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Na tentativa de ganhar cada vez mais espaço perante o concorrente TikTok, o YouTube vai permitir aos usuários dos Shorts a função de samplear (isto é, colar) áudios de outros vídeos da plataforma. O recurso, que já havia sido anunciado pelo Google, já está disponível regiões como o Reino Unido e Américas (incluindo o Brasil).

De acordo com o YouTube, os usuários dos Shorts já podem samplear sons de outros vídeos feitos no formato de curtas, além de uma biblioteca exclusiva de músicas licenciadas. Elas funcionam de maneira similar ao que vemos no TikTok e no Rheels, em que os usuários podem efetuar dublagens e criar vídeos com base em áudios feitos por outros criadores. Para acessá-las, basta procurar a função criar dentro da plataforma de vídeos do Google.

publicidade

Apesar do recurso, é notório que as políticas de violação de direitos autorais do YouTube são muito rígidas em relação ao uso de conteúdos de terceiros. Assim, não são tão todos os áudios da plataforma que estão disponíveis para a função de samplear. Agora, ao adicionar um vídeo no YouTube, o criador deve preencher uma caixa de seleção informando se o seu áudio poderá ser reproduzido por outros criadores ou não.

Criadores estão descontentes com o recurso

Alguns criadores de conteúdo do YouTube não acharam que as medidas adotadas pela plataforma para liberar o áudio aos Shorts são suficientes para proteger o seu conteúdo. Isto porque os vídeos que foram publicados antes da criação do recurso se tornam automaticamente disponíveis para a função de sampler e, caso o criador deseje removê-lo da biblioteca, precisará optá-lo manualmente.

De acordo com o YouTube, a plataforma está ciente que este não é o ideal e já estuda alternativas que façam sentido para a sua comunidade.

Via The Verge

publicidade