Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

O Tinder anunciou na última quinta-feira (20/05) uma medida para reduzir o número de mensagens inapropriadas enviadas na plataforma. Trata-se de um recurso chamado “Are You Sure?” (“você tem certeza?”, em português), uma mensagem que aparecerá na tela do usuário toda vez que o app detectar a presença de linguagem imprópria no chat. Nos primeiros testes do recurso, a empresa diz ter “reduzido a linguagem inadequada em mais de 10%”.

O sistema de detecção de mensagens inapropriadas do Tinder funciona com o auxílio de uma inteligência artificial. A esperança dos executivos da empresa é produzir um ambiente que proporcione situações menos invasivas nas interações sociais.

publicidade

“Palavras são tão poderosas quanto ações, e hoje estamos assumindo uma posição ainda mais forte quanto ao assédio não ter lugar no Tinder”, diz Tracey Breeden, chefe de segurança e defesa social do Match Group, empresa proprietária do app. “Os primeiros resultados nos mostram que a intervenção feita da maneira correta é realmente significativa na mudança de comportamento e na construção de uma comunidade onde todos sentem que podem ser eles mesmos.”

Luta contra o assédio

O recurso de mensagens inapropriadas faz eco a uma série de medidas que o Tinder vem implementando nos últimos anos para combater situações de assédio no aplicativo. A empresa já tem, por exemplo, o “Does This Bother You?” (“isso te incomoda?”, em português), que sinaliza mensagens potencialmente ofensivas e encoraja os usuários a relatar comportamentos inadequados na plataforma.

Em março, o Tinder também se uniu à Garbo, instituição sem fins lucrativos criada por mulheres, e adotou um recurso que verifica o histórico de antecedentes criminais de quem estiver inscrito no app. O sistema rastreia usuários que já tenham sido denunciados por violência, comportamento abusivo, assédio e medidas restritivas.

Via Pocket Lint

publicidade

Imagem: Antonio Guillem/iStock