Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

No mercado de streaming de música, as plataformas que possuem alta fidelidade de som costumam cobrar mais por isso. Quem deu o primeiro passo para romper com essa diferenciação de planos foi a Apple que, hoje, anunciou seu som “HD” sem custos adicionais. Tudo indica que a Amazon já estava prevendo este movimento, já que agora o Music também conta com qualidade Hi-Fi sem cobrança extra (lá fora).

Ainda não lançado no Brasil, o Amazon Music HD custava US$ 15 (R$ 78 em conversão direta hoje, 17/05) nos EUA para quem não era assinante Amazon Prime, e US$ 13 (R$ 68) para quem era. Agora, são US$ 10 (R$ 52) mensais para quem tem o serviço de frete grátis e outros, e US$ 8 (R$ 42)  para quem possui. Nesta última configuração, o serviço Amazon Music HD — com música Hi-Fi — chega a custar menos que o Apple Music, que sai a US$ 10.

publicidade

Assim como o Apple Music com músicas HD, o serviço permite música na chamada qualidade de CD, com qualidade de até 24 bits /192 kHz. Nesta configuração máxima a gigante do e-commerce estima que haja sete milhões de arquivos disponíveis no serviço. Em qualidade de 16-bits/44.1 kHz, o acervo chega a 70 milhões. Segundo o vice-presidente do Amazon Music, Steve Boom, “isto era algo desejado a bastante tempo”. Aparentemente a empresa estava com tudo engatilhado para promover as mudanças, mas acabou perdendo o timing de fazer isso antes da rival Apple.

Sem Amazon Music HD no Brasil, por enquanto

Uma vantagem do Amazon Music HD, agora, é já estar disponível em territórios selecionados. O Apple Music com qualidade Hi-Fi só chega a partir de junho. No Brasil, o serviço de Jeff Bezos conta com pelo menos quatro modalidades distintas de assinatura, começando pelo plano gratuito, que como o Spotify — que também terá um plano com som de alta fidelidade até o fim do ano — e diversos outros, permite ouvir música sem custos com algumas restrições.

Já no plano Prime o usuário conta com uma seleção de dois milhões de sons, sem custos para assinantes Amazon Prime. No pacote Unlimited o usuário tem acesso completo — por R$ 17 mensais. Para quem gosta de escutar música apenas nos dispositivos Echo Dot e Show, há o plano Echo, que por R$ 7 mensais dá acesso à toda a biblioteca, mas com esta restrição de dispositivos. Amazon Music HD, com música Hi-Fi, por enquanto está de fora.

Via 9to5Mac

publicidade

Imagem: Inside Creative House/iStock