Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

O banco britânico HSBC introduziu a tecnologia de reconhecimento de voz Voice ID em 2016, numa ação para aumentar a segurança de movimentações bancárias por telefone. Segundo o banco, só no ano passado, o Voice ID impediu o roubo de quase £ 249 milhões, US$ 364 milhões, de seus clientes. O número de fraudes por telefone caiu 50% comparado com o ano anterior.

Como disse Kerri-Anne Mills, chefe de atendimento ao cliente do HSBC UK: “Esse tipo de golpe é sofisticado e é um desafio constante nos manter à frente dos golpistas, mas isso é promissor”, se referindo ao sistema de reconhecimento de voz do banco. “Vimos uma queda de 50% de queixas de fraude por telefone de um ano para outro”.

publicidade

O sistema Voice ID do HSBC já identificou 43 mil ligações fraudulentas e evitou o roubo de £ 981 milhões, ou US$ 1,3 bilhão, desde 2016, segundo o banco.

Como funciona o sistema de reconhecimento de voz do HSBC

O Voice ID substituiu a necessidade de senhas formadas por números aleatórios e perguntas de segurança. O cliente só precisa registrar uma digital de voz, e quando liga para o banco para fazer uma movimentação, ele precisa dizer uma frase curta antes, que então é comparada com a gravação original.

Segundo HSBC, o Voice ID analisa mais de 100 traços de voz comportamentais e físicos, como a velocidade da fala do cliente e como ele enfatiza as palavras. O banco afirma que seu sistema de reconhecimento de voz consegue distinguir se a pessoa ligando está tentando imitar a voz de um cliente ou tocando uma gravação, mas também reconhece o cliente se ele está rouco, por exemplo.

Os riscos de dados biométricos

Mas enquanto o aumento da segurança é algo para comemorar, fica a preocupação de que hackers consigam contornar a tecnologia de reconhecimento de voz. Pior ainda, a possibilidade de hackers conseguirem acesso aos bancos de dados de digitais de voz.

publicidade

Como disse Nick Maynard, analista-chefe da Juniper Research: “O risco com dados biométricos no geral é que você não pode mudar essas características. Você não pode mudar sua impressão digital ou seu rosto. Se alguém tem acesso a esses dados, você não tem como mudá-los. Então esse tipo de informação se torna muito arriscado”.

Via ZDNet

Imagem: metamorworks/iStock