Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Dentro de um mês aproximadamente, o serviço de armazenamento e gerenciamento de fotos do Google começará a ser pago. Com data marcada para o dia primeiro de junho, os usuários que quiserem mais que 15 GB de espaço para guardarem suas fotos no Google Fotos (ou Photos, se você preferir) precisarão pagar por isso.

É interessante pagar?

Essa mudança já havia sido anunciada em novembro do ano passado e está ficando próxima de se tornar realidade. Mas, não é preciso muito alarde quanto ao novo sistema de armazenamento. Se você tem preocupações quanto a isso, aqui vão alguns argumentos a serem pensados.

publicidade

O primeiro deles é que os usuários que já usam o Google Fotos para guardar suas recordações terão elas armazenadas ainda. A contagem do volume hospedado começa a valer a partir de junho. Ou seja, só vai contar como imagens que ultrapassam o limite gratuito de 15 GB aquelas que forem armazenadas após o dia primeiro.

O segundo motivo é o próprio limite de dados. A não ser que você realmente tire muitas fotos, contar com 15 GB gratuitos não será um problema, já que é difícil acumular tudo isso apenas em imagens. Aos profissionais que trabalham com fotografia celular talvez seja interessante investir em mais espaço para garantir que não terá dor de cabeça com o trabalho.

E mesmo que as câmeras estão cada vez mais ganhando em qualidade de imagem e resolução, o que implica em maiores tamanhos, a capacidade de armazenamento interna dos aparelhos também tem crescido. Hoje, já existem aparelhos com 256 GB capazes de alcançar 1 TB com auxílio de microSD.

Lado positivo de assinar Google Fotos

Apesar dos argumentos para continuar usando o serviço de forma gratuita, o sistema Google Fotos possui algumas vantagens que facilitam a vida do usuário e que podem ser pontos interessantes a serem considerados por quem pensa em pagar por mais espaço. A ferramenta do Google possui um sistema de organização das fotos que é automático, utiliza IA para reconhecer rostos e lugares, criando tags automaticamente, que podem ser acessadas de forma simples e intuitiva. Assim, a pessoa não precisa perder tempo criando manualmente. E isso facilita na hora de procurar uma recordação antiga, por exemplo.

publicidade

Outro ponto positivo é que a integração do Google Fotos, que é na nuvem, com o smartphone Android é praticamente invisível. É quase como se fosse acessar o armazenamento interno, falando em questões de praticidade. O usuário não precisa acessar um app específico, fazer login e outros procedimentos para visualizar os arquivos. Além disso, tem o óbvio, que economiza armazenamento interno que pode ser usado para apps. No iOS, é só acessar o app do Fotos e pronto, está tudo lá, salvo e protegido, e da mesma forma, um backup pode liberar o espaço usado pelas fotos e vídeos no seu dispositivo.

Via Digital Trends