Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Não é só no Brasil que a Maçã precisará ajustar suas políticas de vendas e suporte: a Apple, ao lado de Samsung e muitas outras, deverá fornecer garantia de três anos para seus produtos na Espanha. Foi o que decidiu o Conselho de Ministros ao votar uma nova regulação de mercado, numa medida pró-consumidor.

Basicamente qualquer empresa atuante no segmento de dispositivos eletrônicos precisará se encarregar de cuidar de reparos a danos não causados pelo usuário durante 36 meses. O prazo atual já era maior do que temos no Brasil: 24 meses. Curiosamente, três anos é o período pelo qual muitas fabricantes costumam dar suporte de atualizações aos seus smartphones, com variações para mais e para menos, é claro. Fato é que ao menos na Espanha, parece que tanto software quanto hardware deverão ser garantidos a um prazo interessante ao usuário.

publicidade

Como mecanismo para as empresas não fugirem de suas responsabilidades, a nova regulamentação inclui um dispositivo que obriga as obriga a guardar por dez anos peças de reposição. Isto porque o consumidor deverá ter o direito de escolher entre um produto similar, caso o seu aparelho quebre, ou solicitar o conserto da unidade danificada.

Benefícios comercializáveis são transformados em direitos

Sendo assim, os espanhóis receberão uma série de direitos que marcas costumam vender em forma de benefícios em outros países, inclusive no Brasil: por exemplo, um segundo ano de cobertura é cobrado pelas empresas dentro do AppleCare e Samsung Care Plus. Na Espanha, respectivamente Apple e Samsung, agora deverão oferecer três anos de garantia, sem cobrança adicional nenhuma.

Vale lembrar que essa não é a única surpresa que a Apple recebeu recentemente: no Brasil, o Procon multou a Maçã em mais de R$ 10 milhões por retirar o carregador da caixa. Na França, teve que reincluir os fones de ouvido. Pequenas derrotas para ela, mas que dificilmente impactam os planos da companhia.

Via Phone Arena

publicidade

Imagem: Pixabay/Pexels/CC