Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Empresários filiados a Federação de Empresas da Coreia do Sul (FEK) se uniram nesta terça-feira (27/04) para pedirem que o herdeiro da Samsung, Lee Jae-yong, seja perdoando e liberado da cadeia. Segundo o grupo, o bilionário é um líder importante para a indústria local. O empresário foi condenado a dois anos e meio de prisão esse ano.

A federação assinou uma petição, com outros líderes comerciais do país. O documento diz que semicondutores são fundamentais nos negócios globais das empresas coreanas e que o mundo passa por uma crise no setor devido à pandemia da Covid-19.

publicidade

Herdeiro da Samsung na cadeia

A carta afirma ainda que a ausência de um líder como Jae-yong seria prejudicial em um momento de acirramento da indústria, o que poderia levar o país a perder a liderança no mercado. Ainda não há informações se a petição vai ter alguma interferência na condenação do bilionário.

O herdeiro da Samsung segue na cadeira desde que foi considerado culpado em uma caso de suborno em janeiro deste ano. Ele já havia sido preso em 2017, em uma disputa pela sucessão da empresa. Na primeira vez que foi detido, Jae-yong foi acusado de subornar o então presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, com a intenção de conseguir apoio para o cargo de presidente da Samsung.

Com seu principal herdeiro na cadeia, a Samsung viu muitas negociações em cheque, principalmente com empresas estrangeiras. Atualmente, a companhia é administrada por uma equipe de executivos e não há previsão para a soltura do bilionário. “Este é, essencialmente, um caso em que a liberdade e os direitos de propriedade de uma empresa foram violados pelo abuso de poder por parte da ex-presidente. Dada a natureza do caso, considero a decisão do tribunal lamentável”, disse o advogado de defesa do empresário.

Via The Elec

publicidade