Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

O Clips, app de edição de vídeos da Apple, lançou nesta segunda-feira (26/04) uma atualização que permite gravar imagens com o auxílio do scanner LiDAR. A ideia por trás do recurso é oferecer, aos usuários do iPhone 12 Pro e iPad Pro, a possibilidade de escanear qualquer cômodo e transformar o enquadramento com efeitos visuais de realidade aumentada (RA).

Nesta versão 3.1 do Clips, é possível criar em tempo real uma iluminação dinâmica do ambiente e acrescentar elementos realistas como objetos em queda, confetes e fitas de arco-íris. Desde que o aparelho seja compatível (nesse sentido, não esqueça de atualizar o iOS para a versão 14.5), os efeitos podem ser projetados em pisos, móveis, paredes e objetos.

publicidade

Ao todo, a nova atualização vem com sete efeitos: Prisma, Confetti, Disco, Dance Floor (pista de dança), Sparkles (luzes), Stardust (poeira estelar) e Hearts (corações). Em todos estes cenários, o usuário pode incrementar o enquadramento com adesivos animados, legendas e sobreposições de emojis. Também é possível registrar os clipes em diversas proporções, incluindo o formato quadrado, 9:16 vertical e 16:9 horizontal.

A Apple promete oferecer, a partir de agora, atualizações mensais para o Clips. “Os usuários podem esperar atualizações regulares na biblioteca de filtros, títulos de Live, textos, adesivos e pôsteres relacionados a eventos sazonais e tendências culturais”, disse a empresa em comunicado oficial, nesta sexta-feira (26/04).

Screenshot do Clips, da Apple

Com o scanner LiDAR, o usuário pode lançar mão de efeitos realistas em vídeos produzidos no Clips (Apple/Divulgação)

Lançado em 2017, o app Clips permite aos usuários da Apple criarem vídeos e mensagens não apenas com o auxílio do scanner LiDAR, mas uma série de recursos animados como selfies em 360º e personagens de Memoji. O app vem com uma miscelânea de filtros, etiquetas, pôsteres e trilhas curtas de áudio (livres de direitos autorais) que se adaptam automaticamente à duração dos vídeos gravados.

Nos bastidores, há quem diga que o aperfeiçoamento do Clips seja um princípio de flerte da Apple com o mercado de vídeos curtos na internet. Atualmente, o nicho é dominado pelos aplicativos TikTok, da ByteDance, e Instagram Reels, do Facebook.

publicidade

Via MacRumors