Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Um dos principais recursos nas novas AirTags da Apple é a possibilidade de monitorar um objeto de forma remota com o app Buscar. No entanto, uma vez que estejam conectadas à rede do aplicativo, até que ponto funciona a proteção anti-stalking das AirTags? Isto é, como prevenir o usuário de um rastreamento malicioso ou mesmo um roubo?

Por rastreamento malicioso, por exemplo, imagine alguém enfiando uma AirTag no bolso de alguém para seguir essa pessoa. Em resposta à questão, a vice-presidente de marketing da Apple, Kaiann Drance, garante que a segurança é quase total. Um usuário de iPhone, por exemplo, receberá automaticamente uma notificação de que uma AirTag desconhecida está no seu encalço.

publicidade

Mas e se a pessoa não tiver um celular da Apple? Como se proteger de um usuário que estiver usando uma AirTag para perseguir alguém? Segundo a empresa, de acordo com as informações contidas na Apple ID integrada ao rastreador.

“Se você estiver sendo rastreado, entre em contato com as autoridades policiais”, explica Drance, em entrevista ao site Fast Company. “O número de série é usado quando você configura sua AirTag pela primeira vez. Ele é emparelhado com a Apple ID, junto com informações adicionais, como nome, endereço de email, data de nascimento e coisas assim, que podem ser fornecidas às autoridades, caso sejam solicitadas, com mandados e processos adequados.”

O rastreador da Apple também emite um som caso o proprietário fique afastado do dispositivo por cerca de três dias. Isso, junto com o número de série, garante, na visão da empresa, o funcionamento do sistema anti-stalking das AirTags.

publicidade

“Quando projetamos nosso produto, pensamos cuidadosamente como fazer a coisa certa de uma maneira que ninguém jamais conseguiu na indústria”, diz Drance. “Projetamos com base na privacidade de proprietários e não-proprietários das AirTags.”

A executiva da Apple também destaca que as AirTags existem para rastrear objetos e não crianças pequenas. Isto porque já há discussões nos EUA, especialmente no Reddit, sobre a possibilidade de utilizar as tags para manter as crianças sob controle em shoppings ou parques de diversão. Como uma alternativa menos autoritária, Drance indica a Configuração Familiar para o Apple Watch.

Sobre animais de estimação, contudo, a executiva é menos polida. “As pessoas apenas têm que garantir que seu animal de estimação esteja ao alcance de um dispositivo na rede Buscar”, conclui.

Via Macrumors