Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Hoje foi a data marcada para o evento da Apple no qual foram lançadas algumas novidades, dentre elas os localizadores de itens chamados AirTags. E esse dia de lançamentos não passaria batido, mas acabou ganhando destaque que não era esperado. A empresa de eletrônicos Tile, que possui seu próprio dispositivo similar ao AirTags, vai acionar o congresso americano para que investigue a Apple por práticas injustas de concorrência.

A disputa entre as empresas era iminente. Isso porque a Tile já trabalhava com localizadores que funcionam com UWN e servem para quem não tem celular e planejava lançar uma versão superior dos dispositivos, desta vez com suporte para smartphones, neste ano. Não obstante a Apple ter lançado aparelhos parecidos com o da concorrente, ambas colidem em outro ponto: o aplicativo de localização.

publicidade

Junto com seus localizadores bluetooth, a Apple abriu seu aplicativo Buscar para outras empresas parceiras, como a Balkin e a Chipolo, sendo esta última uma outra produtora de tags para localizar itens. O app atua em conjunto com os dispositivos físicos e ajuda o dono a encontrar seu objeto perdido. Isso tornou as possibilidades de competição mais acirradas para a Tile.

Tile vs Apple

Essa não é a primeira vez que a Tile aciona o congresso para se defender dos AirTags da Apple. A empresa faz parte da Coalizão para Equidade nos Apps, um lobby que reúne diversas empresas que buscam maior poder frente à App Store e a Play Store. Em janeiro do ano passado, a Tile acionou o congresso para que investigasse a Apple por práticas de truste, pois já estava preocupada com o lançamento dos rastreadores da Maçã.

Com os AirTags chegando ao mercado no mesmo preço que as tags da Tile, a empresa sentiu necessidade de acionar o congresso novamente. Em seu argumento, a Tile declara que não é contra a competição, contanto que seja justa. Amanhã (21), o CEO da empresa (C. J. Prober) irá testemunhar contra a Apple e o Google no inquérito movido pelo lobby de apps e irá solicitar um inquérito para investigar as empresa de Cupertino pelos AirTags. A declaração completa de Prober pode ser lida aqui.

Via 9 to 5 Mac

publicidade

Imagem: Alexandr Bormotin/Unsplash/CC