Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Um pôster vazado nesta segunda-feira (05/04) no Weibo mostrou que o mercado chinês está prestes a receber um “novo” modelo de intermediário, o Redmi 20X. O celular, na verdade, não terá muita coisa nova e será a versão local do Redmi Note 10 5G rebatizada, conforme revelou o perfil Mi Update Philippines no Twitter.

De acordo com o leaker, ele será lançado no mercado chinês por 999 yuan (R$ 863, na conversão direta), com o mesmo design e a mesma configuração da versão anunciada recentemente para outros países. Isso inclui a tela de 6,5 polegadas, LCD FHD+, com taxa de atualização de 90Hz e câmera de selfie de 8 megapixels.

publicidade
Mais sobre o 20X

O processador que equipará o Redmi 20X também será exatamente o mesmo encontrado no Redmi Note 10 5G, pelo menos segundo as informações vazadas pelo leaker. Trata-se do MediaTek Dimensity 700, também presente nos modelos Realme V11 e V13, Vivo Y31s e ZTE S30 SE, todos também pertencentes à gama de smartphones intermediários. Ele sairá de fábrica acompanhado por 4 GB de RAM e 128 GB de armazenamento interno, expansíveis via cartão microSD.

A bateria do Redmi 20X deverá ser de 5000 mAh, com carregamento rápido de 18W, e o sistema traseiro de câmeras deverá contar com uma lente principal de 48 megapixels e outras duas, macro e de profundidade, com 2 MP cada. O smartphone deve ter leitor de impressões digitais na lateral e entrada para fones de ouvido de 3,5 mm.

Ainda não há data oficial para o lançamento do novo intermediário da Xiaomi no mercado da China. Espera-se, no entanto, que ele apresente uma melhor resistência do que o Redmi Note 10. Para quem não se lembra, o smartphone se mostrou um pouco frágil e, literalmente, se partiu ao meio durante uma bateria de testes.

O responsável pelos testes foi o Gupta Information, que já obteve acesso ao smartphone, e o destruiu, mas para fins científicos. É importante lembrar, no entanto, que esse tipo de teste serve — para além de atrair views no YouTube — antecipar um comportamento de longo prazo do aparelho a partir de situações do cotidiano. Será que o Redmi 20X será mais resistente?

Via Playfuldroid