Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Até o ano passado o app Robinhood era conhecido basicamente por pequenos e médios investidores do mercado financeiro, mas acabou recebendo grande projeção no início do ano por ter sido crucial no caso GameStop. Envolvido em nova controvérsia, o app de investimentos agora irá descontinuar a sua animação de confete. E isso por um motivo curioso.

Já com sua imagem um pouco desgastada por implementar alguns gatilhos que dificultaram a aquisição de ações da GameStop — durante o movimento coordenado do Reddit que tinha o intuito de valorizar a empresa de games — o Robinhood quer evitar uma nova polêmica após ser acusado de gamificar a experiência no mercado de ações. Quando o usuário faz seu primeiro trade (compra ou venda de ativos) uma animação de confete aparece. A animação é muito utilizada para quando o usuário completa algumas atividades que envolvem gastos pela primeira vez.

publicidade

“No passado usávamos a mesma animação de confete para celebrar os primeiros passos com os clientes. Isso incluía a primeira negociação e o gerenciamento de indicações bem-sucedidas. Agora, estamos introduzindo novas experiências visuais dinâmicas que incentivam o usuário conforme sua própria jornada financeira.”

Robinhood quer escapar de polêmicas

Para alguns, esse incentivo visual acaba representando uma gamificação do mercado de ações, que é quando são adotados aspectos e mecânicas de um jogo como forma de turbinar a experiência de produtos e serviços. Querendo se esquivar desse potencial problema, o Robinhood confirma que deixará o elemento de lado, em uma reformulação da interface que priorizará comandos simples e intuitivos para utilização das suas ferramentas.

As mudanças anunciadas começam a valer a partir da próxima semana, e o movimento do Robinhood ao remover os confetes não é de graça: para além de preservar sua imagem pós-GameStop, o app tem a missão de passar boa impressão ao mercado para sua primeira oferta pública de ações. E bem, quem está mal falado não costuma atrair o bolso dos acionistas.

Via Business Insider

publicidade