Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

A indústria americana acaba de criar um órgão especial com executivos da AT&T e da Ericsson para tentar colocar os EUA na liderança do desenvolvimento e implementação da tecnologia 6G. O grupo se chama Next G Alliance, e conta com mais de 45 companhias de telecomunicação e informação trabalhando no desenvolvimento de 5G e 6G sob a Alliance for Telecommunications Industry Solutions (ATIS).

Andre Feutsch, CTO (chefe de tecnologia) da AT&T, foi indicado como presidente do Full Member Group da Next G Alliance, e executivos das companhias AT&T, Nokia e VMware fazem parte do grupo de direção da aliança.

publicidade

No momento, a indústria de dispositivos móveis está focada em implementar o 5G em todo o país. Mas a Next G Alliance está iniciando projetos para criar um roteiro de base para pesquisa, desenvolvimento de tecnologia, facilitadores de serviços e aplicativos, ações políticas e governamentais, além de prioridades de mercado, para que os EUA tente dominar a área de 6G. Outro grupo separado, o “Green G”, vai focar nos impactos ambientais das redes de celulares e sua sustentabilidade.

Susan Miller, presidente da ATIS, disse: “Inovação frequentemente ocorre em resposta às necessidades do mercado, mas lideranças de tecnologia de longo prazo exigem visão estratégica e comprometimento das partes interessadas para alcançar o estado futuro desejado. Com sua liderança estabelecida e o trabalho com sustentabilidade e roteiro para o 6G, a Next G Alliance está bem posicionada para criar uma visão nacional para a próxima década”.

O poder do 6G

Alguns dos avanços que a tecnologia 6G pode trazer aos EUA são maior velocidade, maior capacidade e menor latência de rede. Esses aspectos rendem uma banda larga superior, que pode suportar realidade estendida realmente imersiva (XR) e hologramas móveis de alta resolução, como apontou o TechRadar. O 6G também pode oferecer uma capacidade até 100 vezes maior que o 5G, dando suporte para 10 milhões de aparelhos por metro quadrado.

China e Finlândia também já estão pesquisando e desenvolvendo programas para implementação de 6G, então apesar da vontade dos EUA, eles já estão atrasados na disputa.

publicidade

Imagem: Just Super (iStock)