Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Talvez uma reação às últimas ações do concorrente, o  TikTok, que adotou proteções fimes para o público juvenil: a nova atualização das políticas de privacidade do Instagram impede que menores de idade recebam mensagens de perfis de adultos desconhecidos.

Com a atualização, os usuários adultos do Instagram só poderão trocar mensagens diretas com perfis juvenis se forem seguidos de volta por eles. Por fim, o contato só será permitido com outras contas de adultos relacionados, como, por exemplo, os pais e parentes dos jovens.

publicidade
Atualização do instagram mostrando conversa indisponível para perfil infantil

Imagem: Reprodução (Instagram)

O público juvenil, por sua vez, receberá notificações sobre o quão suspeito é o comportamento do outro usuário: por exemplo, se a conta tem tentado mandar mensagens privadas ou seguir diversas contas de menores de idade. À partir daí, uma caixa de opções exclusiva permitirá que os usuários impeçam a conversa, bloqueiem o perfil e denunciem a conduta.

Atualização do instagram mostrando conversa suspeita e opção de bloqueio

Imagem: Reprodução (Instagram)

Por fim, à partir da atualização do Instagram, aparecerão menos sugestões de perfis, reels e destaques infantis para contas adultas. Além disso, a rede social está trabalhando no desenvolvimento de machine learning para detectar quando usuários menores de idade estão se passando por adultos. Os algoritmos seriam capazes de reconhecer quando uma conta está sendo usada por criança – mesmo que eles tenham mentido na data de nascimento ao criar seu perfil.

Ao que parece, a medida também surge para tapar um buraco problemático nas redes sociais: o mundo virtual não é tão seguro assim para crianças. Um relatório do NCMEC apontou que, só no ano passado, mais de 20 milhões de imagens de abuso sexual infantil veicularam no Facebook e no Instagram.

Via TechCrunch

publicidade

Imagem: Julia M. Cameron (Pexels)