Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

O Google informou que todos os aparelhos da série Pixel, a partir do Google Pixel 3, concluíram o processo para receber o certificado de segurança MDF, um dos mais rigorosos atualmente no mercado, pensado em alvos prioritários de invasões, como executivos e funcionários do governo. Essa confirmação faz do fabricante o primeiro do segmento de smartphones a estar em conformidade com a mais recente e completa atualização de segurança disponível.

“Acreditamos em tornar a segurança e a privacidade acessíveis a todos os nossos usuários. É por isso que tomamos cuidado para garantir que os dispositivos Pixel atendam ou excedam esses padrões de certificação. Estamos comprometidos em atender a esses padrões no futuro, para que você possa ter certeza de que seu smartphone Pixel vem com segurança de última geração integrada, desde o momento em que você o liga”, afirmou o Google, em comunicado.

publicidade
O que é o certificado MDF?

O certificado de segurança MDF para celulares, obtido de forma pioneira pelo Google para os telefones da linha Pixel, foi desenvolvido pelo Common Criteria Mobile Device Fundamentals Protection Profile para “analisar as ameaças do mundo real que enfrentam consumidores e empresas”.

De acordo com o Google, entre as proteções garantidas pelo certificado de segurança estão “espionagem e ataque à rede, acesso físico, aplicativos mal-intencionados ou com falhas e presença persistente”. Elas funcionariam por meio de seis recursos diferentes, cada um com uma função pré-determinada. Veja um resumo das funções de cada um a seguir:

Criptografia de dados em trânsito (protege comunicações por Wi-Fi e em rede), criptografia de dados em repouso (fornecida pelo sistema no chip Titan M, protege o Android), autorização e autenticação (incluindo senhas, PIN ou desbloqueios biométricos), integridade do dispositivo (verificação de updates de sistema), auditabilidade (permite ao usuário o gerenciamento de chaves e registro de eventos) e configuração (dá ao usuário ou administrador da empresa o poder de aplicar políticas de segurança, via Android Enterprise).

Via 9to5Mac

publicidade

Imagem: Gerd Altmann/Pixabay/CC