Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Os fãs da música eletrônica precisam conferir a exibição Music, Makers & Machines, do Google Arts & Culture, que traz uma forma diferenciada de apresentação da história do gênero musical. Além de conhecer mais de perto alguns dos principais artistas, criadores, lugares e acontecimentos, as pessoas terão acesso a sons e tecnologias que definiram e ainda definem a música eletrônica no mundo.

Mais de 50 instituições internacionais de 15 países diferentes, entre gravadoras, festivais e especialistas, se reuniram em mais de 250 exposições online para apresentar o papel que a música eletrônica desempenha na cultura mundial. É um extenso arquivo de fotos, vídeos do YouTube, passeios em 360 graus e objetos digitalizados em 3D, incluindo sintetizadores e a porta do Tresor Techno Club, de Berlim, fundado em 1991 e um dos locais mais expressivos do gênero.

publicidade

De Super Mario a Pink Floyd

Há uma infinidade de obras e criações na exposição do Google, como um vídeo fazendo uma linha do tempo sobre o som de “beep” pelo mundo e a história da música eletrônica nos jogos de videogame. É uma viagem com temas do Space Invaders, do icônico game Super Mario Bros. e até do Mortal Kombat 11, lançado em 2019, por exemplo.

A partir da seleção do tipo de fã de música que a pessoa é, ela consegue acessar conteúdos históricos recheados de informações sobre artistas, criadores e instrumentos, além de obras musicais e lugares lendários.

É possível passar horas visitando cada detalhe do Music, Makers & Machines, conhecendo tudo que rolou na música eletrônica desde os primeiros passos dados pelo pioneiro Thaddeus Cahill, em 1895. O inventor americano de Iowa começou a trabalhar no primeiro instrumento musical eletromecânico do mundo, chamado Telharmonium, que pesava 200 toneladas e media 18 metros de comprimento.

publicidade

Hank Shocklee

Há conteúdo sobre artistas como o Tangerine Dream, Kraftwerk, a compositora Daphne Oram e até Pink Floyd. A dança na história da música eletrônica é representada com a cultura Queer, o psytrance, o Sound Systems e sua raiz jamaicana e muito mais. A exposição online do Google também traz a história das pessoas negras na música eletrônica, no acervo Blacktronika, sob a curadoria de King Britt. Obras e apresentações de ícones como o compositor e filósofo Sun Ra, o tecladista Bernie Worrell, o músico Hank Shocklee e a artista, educadora e tecnóloga Ari Melenciano fazem parte de um extenso material organizado por Britt.

Um sintetizador em realidade aumentada para a gente fazer música em casa

Os instrumentos eletrônicos mais memoráveis dos últimos 50 anos, como o Akai MPC-60, o Korg PS-3100 e o Oberheim OB-8 podem ser visitados em modelos 3D, além de ser possível usar o Google Street View para fazer um tour em locais onde existiram clubes underground marcantes pelo mundo. Os visitantes virtuais também podem entrar em estúdios famosos que deram origem a inúmeras criações ao longo da história da música eletrônica.

Um dos destaques do Music, Makers & Machines para aqueles que gostam de criar sons é o AR Synth, um experimento de realidade aumentada que permite que qualquer pessoa transforme sua casa em um estúdio de música eletrônica. Pelo app do Google Arts & Culture também é possível visitar a exposição, tanto no Android, como no iOS. É uma experiência e tanto para quem gosta de música.

Via Engadget