Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Lançamos recentemente um guia que ajuda na hora de escolher seu próximo smartphone, levando em conta diversos fatores, como o comprometimento da fabricante com seus aparelhos. Um exemplo ilustrativo do porquê disto ser tão importante é oferecido pela LG, que segundo cronograma postado em seu site — na Alemanha — vai demorar muito para oferecer o Android 11, além de deixar alguns aparelhos recentes de fora.

Lançado no início do segundo semestre de 2020, o Android 11 vem recebendo adoção recorde, isso devido aos esforços das fabricantes de smartphones que usam o SO e rapidamente providenciam a atualização. Samsung, Sony, OnePlus e Xiaomi são exemplos de agilidade, mas a LG não. E tudo indica que isso não mudará tão cedo: parece que apenas os Velvet 5G e G8X ThinQ estão previstos para receber o update ainda no primeiro semestre, sendo o celular 5G com previsão de atualização para abril.

publicidade

Sendo assim, demais celulares possuem previsão de recebimento até setembro (Velvet 4G e G8S ThinQ) ou dezembro (K52 e K42). O LG Velvet 4G é o lançamento mais recente da sul-coreana no Brasil em termos de intermediário premium, e poderá receber o Android 11 somente quando o Android 12 já estiver oficializado pelo Google.

Linha K 2020 abandonada?

Claro, as datas informadas são as datas-limite. Porém, algo que chama ainda mais atenção no cronograma é a ausência de diversos smartphones lançados há pouco tempo: os K41S e K51S e K61, por exemplo, não estão na lista. São dispositivos lançados há cerca de um ano e que, pelo visto, poderão contar com a única atualização que já receberam: a do Android 10.

Com isso, a LG pode estar mostrando que mesmo com o Project Treble — que visa acelerar a distribuição do Android 11 — sua atual estratégia passará longe de se comprometer com mais agilidade e atualizações. Mesmo assim, nada impede que a sul-coreana siga distribuindo patches de segurança do Google por mais tempo, o que muitas vezes é essencial para corrigir bugs graves de privacidade. Claro, a adição de novos recursos a longo prazo também seria interessante, mas quem procura isso talvez precise voltar as atenções para outras marcas.

Via 9to5Google

publicidade