Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Um app desenvolvido por universitárias brasileiras para a alfabetização de adultos ganhou o primeiro lugar em uma premiação internacional em dezembro, nos Estados Unidos.

Batizado de ABC, o app foi criado por Ana Laura Chioca, Luisa Moura, Luiza Machado e Marina Machado, alunas do curso de Ciências da Computação da Universidade de São Paulo (USP) de São Carlos (SP), para participarem de um hackaton feminino, chamado Shehacks. O evento competitivo demandava a criação de uma solução para trazer melhorias para a qualidade de vida das pessoas. A primeira ideia das universitárias foi desenvolver um app de atividade física, até que uma delas propôs focarem na alfabetização.

publicidade

“Percebemos que era perfeito por ser uma área que não é tão explorada e a taxa de analfabetismo no Brasil é muito alta. Pesquisando, vimos estudos que comprovavam o alto impacto do analfabetismo na qualidade de vida das pessoas”, contam as universitárias.

O levantamento das estudantes apontou que há 750 milhões de adultos em todo o mundo sem saber ler ou escrever. No Brasil, são 11 milhões de analfabetos e 62 milhões de analfabetos funcionais, ou seja, pessoas que sabem ler frases curtas e desenhar o próprio nome, por exemplo.

App para ler

Duas pedagogas foram consultadas e ajudaram na escolha do método de ensino a ser usado no app. E foi por meio dessa ajuda que as estudantes descobriram que 86% dos analfabetos funcionais usam o WhatsApp para se comunicar, uma vez que o aplicativo conta com o envio de mensagens de voz.

“No começo do projeto, achávamos que a alfabetização de adultos era parecida com a de crianças, mas as pedagogas nos ensinaram que não é bem assim”, lembram, “Ao contrário das crianças pequenas, os adultos já têm todo um vocabulário formado e uma vida estruturada. Temos que contextualizar tudo o que ensinamos de acordo com a realidade vivida por eles”, detalham sobre o método de ensino.

publicidade
Corre-corre

As meninas tiveram pouco tempo para desenvolver o projeto para o Shehacks: dois dias e conquistaram o terceiro lugar. “Tivemos conhecimento do Devex World por meio da agência de inovação da USP, que viu nossa ideia e achou que combinava com a categoria ‘comunicação para impacto’”, dizem as universitárias.

Apesar de o projeto já estar formatado, foi preciso se preparar para a apresentação em inglês e tentar transmitir, em outro idioma, a complexidade e o impacto da proposta do app de alfabetização de adultos.

Ana Laura foi quem conduziu a entrevista remota e, alguns dias antes do resultado final elas foram informadas sobre a conquista do primeiro lugar. O prêmio foram membresias na plataforma Devex, onde são discutidos tópicos sobre desenvolvimento sustentável, ações humanitárias etc.

Onde baixa?

O aplicativo ABC ainda está sendo aprimorado pelas universitárias, que pretendem lançá-lo em breve. Ele usa a metodologia Paulo Freire de ensino e, por meio de vídeos, imagens, sons e questionários simples, promove a alfabetização dos adultos conforme avançam no uso do app.

As universitárias buscam apoio, principalmente de mentores e especialistas em educação que possam ajudá-las em melhorias para o app. Os interessados podem contatá-las por meio do e-mail aplicativoabc@gmail.com.

Imagem: Craig Dennis / Pexels / CC