Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Imagine a seguinte situação, você compra um iPhone diretamente do site da Apple, já que outros sites não seriam tão confiáveis. Afinal, nada mais certeiro do que comprar direto do fabricante. O smartphone finalmente chega e, ao abrir a caixa, você se depara com uma caixinha de iogurte de maçã no lugar do iPhone.

Frustrante, não? Infelizmente, esse foi o caso de uma mulher chinesa, que garante ter sido vítima dessa situação inusitada. Segundo a chinesa, de sobrenome Liu, ela havia feito o pedido de um iPhone 12 Pro Max no dia 16 de fevereiro pelo site da Apple, que chegou — quer dizer, não chegou — após dois dias de espera. E isso após pagar pouco mais de 10 mil yuans pelo produto, equivalentes a R$ 8.700, sem contar taxas e impostos.

publicidade
Investigações tentam entender o que houve

Ainda não está claro o que de fato aconteceu com o iPhone e o porquê da caixa de iogurte. Certo, a caixa de iogurte de maçã nem importa tanto, por parecer ser uma brincadeira óbvia com o nome da Apple. A dúvida principal, entretanto, é quem teria feito a troca. Além da polícia, tanto a Apple quanto a transportadora que entregou o pacote estão investigando o caso.

O envolvimento da transportadora se deu após Liu afirmar que não teria recebido o pacote diretamente. Em vez disso, o entregador avisou que havia deixado a encomenda em uma caixa de correspondências coletiva do bairro em que Liu mora. Mas nenhuma investigação até o momento concluiu o que realmente houve.

No Weibo, rede social na qual Liu postou o vídeo em que relata ter sido vítima do crime, inúmeros usuários levantaram diferentes hipóteses. Enquanto algumas pessoas reafirmaram a possibilidade de ter sido o funcionário da transportadora, outros levantaram a chance de Liu ter comprado seu iPhone em um site falso. Isto é, um site que se passa pelo site oficial da Apple para enganar consumidores desavisados.

Outra suposição envolve a própria Apple. Um funcionário da empresa poderia ter enviado, intencionalmente ou não, o iogurte de maçã no lugar do iPhone. Ainda existe a possibilidade de alguém ter feito a troca quando o produto se encontrava na caixa de correspondências do bairro de Liu.

publicidade
Especialista legal opina sobre o caso

O advogado especialista em fraudes, Zhang Bo, declarou ao Global Times que todas as possibilidades são plausíveis. Além disso, afirmou que a transportadora e a Apple podem ser processadas por Liu. No caso de ser provada a responsabilidade da gigante de Cupertino, Liu certamente teria direito a um novo iPhone.

Em contrapartida, caso quem esteja por trás disso seja uma pessoa específica, seria preciso que ela fosse encontrada pelas investigações para pagar legalmente pelo crime. Zhang, aliás, sugeriu algumas medidas de segurança para quem compra frequentemente coisas pelas internet.

Embora sejam dicas gerais, são bem importantes: cheque sempre a confiabilidade do site em que você comprando e abra sua encomenda assim que a receber, na frente do entregador. Assim, caso o produto não venha ou algo do tipo aconteça com ele, a polícia pode ser chamada mais rapidamente para investigar a situação.

Via Global Times

Imagem: Pixabay (Pexels)