Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Com a pandemia da Covid-19, muitas famílias tiveram dificuldades de pagar as contas de luz, internet e aluguel nos EUA, assim, nada mais justo que o governo oferecer um subsídio. Na votação que ocorreu hoje (26/02), a Comissão Federal de Comunicações (FCC) aprovou o programa que dá descontos de até US$ 50 em serviços de internet para famílias carentes americanas.

De acordo com o relatório do The New York Times, esse programa também o fornece até US$ 75 mensalmente para as famílias indígenas americanas e um desconto único de até US$ 100 na compra de tablet ou computador. A maior preocupação para os formuladores de políticas de telecomunicações é a exclusão digital (afetando as zonas rurais e famílias carentes), que vem sendo um grande problema no país, onde todos os anos, mais de US$ 8 bilhões em fundos federais são destinados para resolvê-lo. Vale ressaltar que segundo um relatório da FCC, ao menos 14,5 milhões de pessoas não possui banda larga no país.

publicidade

Em um comunicado, Jessica Rosenworcel (presidente da Comissão Federal de Comunicações) disse: “Este é um programa que ajudará aqueles em risco de desconexão digital. Isso ajudará quem está sentado em um estacionamento a apenas pegar um sinal de Wi-Fi para ficar online para trabalhar. Isso ajudará aqueles que estão fora da biblioteca com um laptop apenas para obter um sinal sem fio para aprendizado remoto”.

A atual presidente da comissão dos EUA ainda confirma que o subsídio de internet estará disponível dentro de 60 dias. Esse programa emergencial usará cerca de US$ 3,2 bilhões, que foram alocados no fim de 2020 pelo congresso para o projeto de lei de alívio do Covid-19, que inclui levar internet para as residências mais carentes dos Estados Unidos.

Via The Verge

Imagem: Brett Sayles (Pexels)

publicidade