Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Quando você sai para comprar um carregador, é comum que o vendedor pergunte sua preferência de amperagem, voltagem, entradas e tantas outras características que à princípio, não fazem diferença. Depois disso, você percebe que o seu celular continua descarregando tão rápido quanto antes – senão mais ainda. No fim, você pode sair pensando que carregador é tudo igual e que seu celular virou lixo eletrônico.

Calma, não é bem assim. Separamos aqui um guia básico de informações para ajudar você a entender de uma vez por todas o que determina o desempenho de um carregador.

publicidade
Entendendo sua bateria

De maneira simples, uma bateria é um compartimento de energia que cria corrente elétrica quando conectada num circuito. Esse fluxo de energia, em Watts, é calculado dividindo a tensão (em volts, ou V), pela potência (em amperes, ou A). Uma bateria de celular utiliza a sigla mAh para determinar a capacidade de emitir miliamperes por hora – ou, no caso, o tempo (potencialmente) ativo do aparelho.

Por norma, baterias com maior amperagem tendem a durar mais por ter maior potência, o que sustenta um fluxo de energia maior. A descarga pode depender de outros fatores também, como tempo de tela ativo, capacidade de economia de energia, aplicativos em segundo plano. Entretanto, em circunstâncias iguais, uma bateria de 5000 mAh tende a durar menos que uma de 7000 mAh.

Isso também afeta o tempo de recarga completa do celular, já que, quanto maior a capacidade de mAh, mais a bateria armazena energia.

Carregando mais rápido

As empresas estão desenvolvendo carregadores rápidos, que, embora na hora da recarga pareçam a mesma coisa, na prática, não funcionam da mesma forma. Carregadores que utilizam cabos diferentes também efetuam carregamentos diferentes. Os carregadores “lentos” que conhecemos utilizam USBs 2.0 e 3.0, e são capazes de criar correntes de 2 W e 4,5 W, respectivamente.

publicidade

Quando um carregador diz ser de “recarga rápida”, o significado varia conforme os tipos de conector. Isso porque o recurso se comporta diferente nas duas entradas de USBs, a BC (Battery Charge) e Tipo-C. O primeiro não utiliza o cabo para transferir dados, e é capaz de operar uma amperagem de 1,5 A, criando uma corrente de 7,5 W.

Já os de tipo-C, aqueles que encaixam de qualquer maneira, mantém a capacidade de transferir dados e possui uma amperagem de 3 A, criando correntes de 15 W. O novo padrão tende a substituir o modelo anterior de entrada, mas como carregador, tende a ter problemas de desencaixe mais fácil.

Meu celular veio sem carregador, e agora?

Recentemente, empresas como Apple, Samsung e Xiaomi adotaram a prática de não enviar o carregador de fábrica em alguns de seus aparelhos. O motivo para isso seria colaborar na redução da emissão de lixo eletrônico no mundo e parte do pressuposto de que o cliente já é fiel à marca o suficiente para ter um carregador eficiente. Mas, sabemos que nem sempre esse é o caso.

Um carregador original considera voltagem, amperagem e aspectos que são pensados especificamente para aqueles celulares. Além disso, um carregador de fábrica é capaz de detectar os estados de carga da bateria – que fazem usos diferentes de energia.

No primeiro estágio de carga, ao conectar à tomada, a voltagem no dispositivo aumenta. No segundo, a voltagem chega ao pico, e a corrente no celular reduz, até completar a recarga. Chegando ao terceiro estágio, o carregador percebe a carga completa, e corta a corrente do carregador. No último, o carregador entra em modo de espera, só passando a emitir corrente quando o celular vai abaixo de uma voltagem específica.

Escolhendo outro carregador

É perfeitamente possível, no entanto, escolher um carregador bom para seu aparelho se escolher as características certas de voltagem e amperagem.

Certifique-se que o celular é compatível com a corrente elétrica da sua região. Periféricos de 100~240 volts conseguem se adaptar à correntes diferentes, mas se seu carregador vem de países com voltagem específica (por exemplo, dos Estados Unidos, com 110 volts), ele detonará em qualquer corrente maior do que isso.

Feito isso, pesquise a voltagem de saída do seu carregador. Embora cada aparelho tenha sua voltagem, a maioria das baterias carrega completamente em 4,2 volts, o que significa que o seu dispositivo substituto tenha, pelo menos, mais do que isso. Carregadores com voltagem menor do que a da bateria não carregarão o celular.

Por fim, verifique se amperagem de saída do seu carregador é a mesma do seu celular, senão maior. Se um celular de 700 mAh estiver plugado num carregador de 1 A, ele carregará tranquilamente – o valor é a capacidade máxima de corrente possível. Entretanto, cuidado: carregadores com amperagem de saída menor podem carregar o celular muito lentamente, sobreaquecer ou até inutilizar o aparelho.

Via TheTechieGuy e AndroidAuthority

Imagem: Fongbeerredhot (Shutterstock)