Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Unindo forças com a Foxconn, a OnwardMobility pretende trazer para o mercado um novo celular Blackberry. E não é só no nome: fazendo jus à tradição, ele terá um teclado físico.

Os aparelhos Blackberry surgiram em 1999 como uma espécie de pré-smartphone. Com seus teclados, permitiam trocar e-mails e resolver outras questões profissionais que celulares de então, que só faziam chamadas e mandavam (com muito trabalho) SMS, não eram capazes de resolver. Se tornaram, com isso, símbolo de executivos em sintonia com seu tempo.

publicidade

Em 2016, a empresa que iniciou o Blackberry no mercado deixou de fabricar seus próprios aparelhos, passando a licença para a TCL. Em 2020, foi a vez da OnwardMobility se tornar licenciada para trabalhar com a marca. A empresa com sede no Texas se une então à Foxconn para lançar o primeiro Blackberry 5G com Android.

Peter Franklin, CEO e fundador da OnwardMobility, declarou que os primeiros a terem acesso ao futuro lançamento serão os americanos e os europeus ainda este ano. Além disso, Franklin relatou que o mercado da Ásia também é muito importante para os propósitos da companhia e de seu novo Blackberry.

Foco no aumento de produtividade e na segurança

Franklin acredita que a nova realidade de home office é um ambiente muito propício para que seus aparelhos com teclado físico tenham sucesso. Nas palavras do CEO, “Nossos smartphones equipados com teclado físico podem ajudar a aumentar a produtividade”.

Outro diferencial que a OnwardMobility espera oferecer é uma maior proteção contra vazamentos de dados e outras ameaças cibernéticas, que aumentaram consideravelmente nestes tempos de trabalho em casa. A empresa, segundo o CEO, funcionará com uma parceria externa de segurança cibernética, voltada para clientes corporativos e outros interessados que desejam esse tipo de segurança.

publicidade

Via Pocketnow e Nikkei Asia

Imagem: AdrianHancu / iStock