AplicativosNotíciasCEO do TruckPad não crê em nova greve dos caminhoneiros

Paulo Amaral2 meses atrás9 min

A greve geral dos caminhoneiros realizada entre os dias 21 e 30 de maio de 2018 literalmente parou o Brasil. Os manifestantes bloquearam rodovias, às vezes com o uso da violência, interromperam o abastecimento de comida e combustíveis e causaram 10 dias de caos em todo o País.

Eles reivindicavam, entre outros pontos, a criação de um marco regulatório, a redução no preço do diesel e o ajuste de preços dos fretes. Menos de dois anos após o 1º ato, uma pesquisa realizada pelo aplicativo TruckPad indicou que um novo movimento teria o apoio da maioria da categoria. Mas não se assustem com os números que você verá abaixo, pois uma nova greve deve ficar apenas na intenção.

Confira o depoimento do CEO da Truckpad

Atendendo ao Vida Celular, Carlos Mira, CEO da TruckPad, empresa responsável pelo aplicativo do mesmo nome, falou sobre o tema. O executivo não acredita que os números mostrados pela pesquisa saiam do papel e se tornem, efetivamente, um novo movimento geral com potencial para causar danos econômicos ao Brasil em um momento já bastante complicado por conta da pandemia e outros fatores.

Segundo Mira, o motivo não é uma falta de vontade dos caminhoneiros, (que os números deixam claro que existe), mas, sim, a desorganização da categoria. “Não vejo nesta categoria os pré-requisitos essenciais para que uma paralisação de grande magnitude aconteça. Não há uma liderança definida e percebida entre os caminhoneiros e a categoria não é bem organizada institucionalmente, o que torna a greve um movimento com poucas chances de ocorrer”, disparou.

“Os dados mostram um cenário de potencial adesão de 74% dos entrevistados, mas a falta de uma liderança e a consequente precariedade na organização do movimento, torna pouco provável uma paralisação da categoria agora. O problema está na articulação e na organização logística de um movimento gigante como esse”, complementou o CEO, já adiantando alguns dos números da pesquisa realizada pelo próprio aplicativo.

Pesquisa indica cenário para greve

Como já foi dito, a pesquisa realizada com os usuários do app TruckPad, hoje com mais de 1,2 milhão de downloads realizados, apontou que a maioria esmagadora dos caminhoneiros que a responderam (o número exato não foi divulgado pela empresa) participaria de uma nova greve. De acordo com os dados obtidos pela reportagem, 74% dos motoristas cadastrados na plataforma (que responderam à pesquisa) consideram aderir a uma possível nova paralisação, enquanto os demais (26% dos entrevistados) afirmaram que não participariam de uma hipotética segunda greve geral dos caminhoneiros.

Outros números da pesquisa apontaram que 70% “já ouviram falar” da possível paralisação. Deste total, 64% souberam por meio de redes sociais ou pela imprensa, enquanto 34% tomaram ciência da ideia ao conversar com “amigos de estrada” e uma parcela minoritária, de 2%, foi informada pelos sindicatos da categoria. A movimentação atual da categoria começou pela discordância entre os preços da manutenção dos veículos ante o preço do frete, além do valor do diesel na tabela da Petrobras (assim como em 2018).

Desta vez, ao contrário do que ocorreu em 2018, a resolução deve ser pacífica. Durante o governo Michel Temer, o Exército chegou a ser chamado para permitir que caminhões com alimentos e outros insumos furassem a barreira durante a greve dos caminhoneiros. Nesta terça (19/01), ao saber da iminência de uma possível nova manifestação, o Governo Federal anunciou que a tarifa de importação de pneus, que era de 16%, agora será zerada.

O que é o TruckPad?

Celular mostra aplicativo truckpad, que realizou pesquisa sobre possível nova greve dos caminhoneiros no Brasil

O TruckPad foi criado em 2013 e desenvolvido especialmente para conectar caminhoneiros e cargas na América Latina. Responsável pela pesquisa que apontou a aprovação da categoria a uma nova greve dos caminhoneiros, o TruckPad foi fundado pelo próprio Carlos Mira, empresário que trabalha no ramo de transporte rodoviário há mais de três décadas.

A plataforma conta com mais de 500 mil motoristas cadastrados e tem investidores de peso, como Mercedes-Benz, Maplink, Plug and Play Tech Center e FTA (Full Track Alliance), empresa chinesa do setor de transportes.

“O TruckPad tem em seu DNA a proposta de atuar de forma muito próxima aos caminhoneiros, sendo referência em um sistema que, usado corretamente, oferece garantia de frete e não deixa o profissional suscetível à fraude. Essa tecnologia tem ajudado profissionais do Brasil todo a melhorar o seu dia a dia”, concluiu Mira. O executivo aproveita para assegurar que a pesquisa não reflete nenhum posicionamento ou opinião da TruckPad sobre uma possível nova greve dos caminhoneiros, apenas apresenta os dados.

Imagem: Bim (iStock)