Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

O analista da TF International Securities, Ming-Chi Kuo, revelou que pesquisas recentes indicam que a Apple está muito focada em testes de um novo sistema de refrigeração para seus celulares. É um indício que, para resfriar já o iPhone 13, será usada a tecnologia de câmara de vapor.

Kuo ainda não está 100% se o sistema estará pronto a tempo para 2021. MAs a Apple já vinha trabalhando em sistemas de refrigeração há algum tempo, e as primeiras soluções não corresponderam aos altos padrões da empresa. “O motivo crítico do projeto do iPhone não adotar o sistema de resfriamento por câmera de vapor é devido aos resultados de seus testes de confiabilidade não atenderem os altos requisitos da Apple”, informou Kuo.

publicidade

Kuo acredita que o iPhone precisará dessa tecnologia de refrigeração para acompanhar a rápida adoção do 5G, pois os chipsets que suportam o novo padrão de rede de telefonia tem desempenho alto, o que dissipa mais calor.

A série de iPhones 12, a primeira da Apple a suportar comunicações 5G, é conhecida por esquentar quando conectada a uma rede ultrarrápida. Um sistema térmico aprimorado permitirá que o gigante da tecnologia aumente o desempenho de computação e a longevidade do componente, mantendo-o à frente do pacote de smartphones.

O que é uma câmara de vapor?

Esse sistema não é uma novidade, mas sim, uma adaptação de sistema de refrigeração já utilizado em computadores desktops e notebooks e, ultimamente, já utilizado em alguns smartphones, como o Asus Rog Phone, por exemplo.

De modo geral, a tecnologia de câmara de vapor envolve a evaporação de um líquido (normalmente água) dentro de um tubo de metal próprio para retenção de calor que serpenteia através do chassi do smartphone. O calor dos processadores de última geração e de outros componentes com alta frequência de trabalho faz com que o líquido evapore e conduza essa energia térmica pela câmara de vapor. É uma coisa parecida com o que uma geladeira faz, com a evaporação do fluído circulante servindo para conduzir o calor de dentro para fora.

publicidade

As aletas da câmera ou outros corpos condensadores removem o calor do vapor, que retorna ao estado líquido e é levado de volta pelo tubo de metal às áreas de maior calor (processador e memórias). Dessa forma o ciclo se repete, retirando o calor dos componentes e levando à câmera para resfriar e o ciclo vai se repetindo sempre.

Via Apple Insider