Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

A Xiaomi começou 2021 com um pepino para resolver, mas, aparentemente, já encontrou a solução. A empresa recebeu várias reclamações sobre uma atualização para o Android 11 ter inutilizado os smartphones Mi A3 e Mi A2. Para não perder os clientes, a Xiaomi reconheceu o problema na atualização e está oferecendo conserto grátis a todos, mesmo se o aparelho não estiver coberto pela garantia.

“Estamos cientes do problema em alguns dispositivos Mi A3 após uma atualização recente do Android 11. Desde então, suspendemos a implementação. Solicitamos aos usuários que tenham esse problema que visitem qualquer um dos mais de 2000 centros de serviço em todo o país mais perto de você, onde uma solução será fornecida gratuitamente incondicionalmente (dentro ou além da garantia)”, pontuou a fabricante chinesa, em comunicado.

publicidade

A Xiaomi disse ainda que é uma marca “comprometida em oferecer a melhor experiência possível aos usuários” e que, por conta disso, “melhorará continuamente os seus produtos”. A fabricante chinesa não informou, no entanto, qual foi o problema que causou o travamento e, em alguns casos, a completa inutilização, do Mi A3 após receber a atualização do Android 11, nem se voltará a disponibilizar o sistema operacional após o conserto ser efetuado.

A determinação da Xiaomi de oferecer conserto grátis para quem teve o aparelho danificado (ou perdido) após baixar a atualização do Android 11, ao menos por enquanto, foi direcionada somente para os consumidores da Índia. A empresa ainda não se pronunciou sobre qual será o procedimento adotado para usuários de outros países que tenham enfrentado o mesmo problema, e também não informou se recebeu reclamações de consumidores de fora do mercado local.

Atualização para Android 10 também travou Mi A3

A incompatibilidade com um novo sistema operacional não é novidade para os donos de Xiaomi Mi A3. Em março do ano passado, durante o início da liberação do Android 10, uma série de bugs impediu a Xiaomi de disponibilizar o sistema para o Mi A3. Segundo reportagem do Olhar Digital, entre os problemas mais graves estavam falhas na câmera, cartões de memória corrompidos, alto consumo de bateria e bootloop (erro que faz com que o smartphone trave na animação de início do sistema).

A versão global do Xiaomi Mi A3, apesar de descontinuada pela fabricante no País em outubro, segue à venda para os consumidores brasileiros em alguns varejistas. No site da Amazon, custa R$ 1.998 – versão com 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento interno. O intermediário começou a receber atualizações do Android 11 no Brasil no fim de dezembro, mas, ao menos por enquanto, relatos sobre os problemas relacionados ao Android 11 no País.

publicidade

Hoje (05/01), a Xiaomi liberou uma nova atualização para o Mi A3, e os usuários relataram que ela estaria funcionando, mas é bom esperar antes de instalar.

Via GizBot