Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Donald Trump ainda não admitiu a derrota para Joe Biden nas eleições dos Estados Unidos. Mas o Twitter, rede social na qual o atual presidente adquiriu boa parte de suas controvérsias, discorda.

Desde a realização da votação, no último dia 3 de novembro, o Twitter já marcava diversas publicações em que Trump se dizia vencedor como “controversas”, mas o aviso implementado pela plataforma não mencionava Joe Biden. Agora, após a votação do Colégio Eleitoral, que mais uma vez confirmou Biden como vencedor, o Twitter está colocando o seguinte aviso nas postagens de Trump em pessoa: “Oficiais eleitorais certificaram Joe Biden como o vencedor da eleição presidencial dos EUA”.

publicidade

Sempre que Trump alega que ganhou a votação, ou diz que foi roubado no resultado, o Twitter coloca essa mensagem de esclarecimento em vermelho, com ainda mais destaque do que antes, quando os avisos de “suspeita” apareciam em azul.

https://twitter.com/realDonaldTrump/status/1340386251866828802?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1340386251866828802%7Ctwgr%5E%7Ctwcon%5Es1_&ref_url=https%3A%2F%2Fwww.fayerwayer.com%2F2020%2F12%2Ftwitter-declara-joe-biden-presidente-ee-uu-la-cuenta-donald-trump%2F

Acusações sem prova

A ferramenta foi inaugurada nas eleições americanas e visa diminuir da propagação de fake news durante o pleito. Em 2016, quando Trump foi eleito, diversas redes sociais foram acusadas de não ter políticas para combater notícias falsas de maneira mais ativa.

Trump vem alegando, sem apresentar provas, que aconteceram diversas fraudes na eleição. O republicano entrou com processos em diversos tribunais dos EUA, mas não conseguiu levar nenhum dos processos judiciais adiante.

publicidade

A situação do atual presidente ficou ainda mais complicada após a vitória de Biden ser confirmada no Colégio Eleitoral. Até o presidente brasileiro Jair Bolsonaro, forte aliado de Trump, que vinha ignorando o resultado, parabenizou Biden por ter sido eleito. No próximo dia 6 de janeiro o congresso deve, mais uma vez, oficializar o resultado. Essa, de acordo com o confuso sistema eleitoral americano, é a última etapa antes da posse de Biden, marcada para o dia 20 do mês que vem.

Via Fayer Wayer

Imagem Pexels/Brett Jordan/CC