Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Na batalha’ judicial entre a Epic Games e a Apple, por conta da remoção do Fortnite da App Store, mais um capítulo acaba de ser travado. A justiça determinou que o CEO Tim Cook vá depor no caso Epic. A próxima audiência preliminar está marcada para 8 de janeiro. A Apple também terá que apresentar Craig Federighi  (vice-presidente sênior de engenharia de software) para testemunhar no processo. Além de depor no caso Epic, Tim Cooke também deve  apresentar, com antecedência ao tribunal, documentos exigidos pela companhia.

Em um despacho, o juiz Thomas S. Hixson determinou que o vice-presidente sênior precisa depor por se tratar de “uma pessoa que toma decisões dentro da Apple” — em sua refutação, a Maçã sugeriu enviar, no lugar do executivo, o gerente Eric Neuenschwander, mas teve o pedido negado.

publicidade
Judicialização

Não é de hoje que a Apple tem sentado no banco dos réus. A Epic recorreu à justiça alegando práticas anticompetitivas e monopolistas da Apple. A empresa também é acusada de refrear a criação de um ambiente de inovação devido às práticas antiéticas da App Store. Entre outros fatores foi destacada a cobrança da taxa de 15% a 30% das receitas auferidas pelos aplicativos hospedados pela loja virtual.

A Epic requer que a Apple produza uma extensa documentação interna sobre a App Store e suas operações. Quanto a essa solicitação a Maçã pediu desconsideração à corte, alegando serem documentos particulares, de comunicação interna contendo “informações sensíveis”.

O juiz negou esse pedido e ratificou que o executivo Craig Federighi deve apresentar os documentos, reiterando que a recusa da Apple só endossa  que a participação dele no julgamento é fundamental para o caso.

Já sobre Tim Cook depor, a Apple “engoliu” mas solicitou à justiça um limite de no máximo quatro horas. Porém teve seu pedido negado pelo tribunal,  sob alegação de não ser possível definir um limite de tempo até que a documentação que Cook enviará à corte seja analisada.

publicidade

A data preliminar da audiência que contará com o depoimento dos executivos será em janeiro. Mas nova audiência já foi marcada para maio de 2021.  Pelo visto até lá, tem muita água para rolar debaixo dessa ponte.

Via Appleinsider.