Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

O Instagram anunciou nesta quinta-feira (17/12) duas novas funções que visam diminuir a proliferação de notícias falsas sobre a Covid-19. Agora, os usuários que estejam em áreas com casos crescentes terão acesso a um link na timeline para o site das autoridades locais. Além disso, qualquer um que buscar por informações sobre vacina na plataforma será redirecionado a uma fonte confiável – no caso do Brasil, o Ministério da Saúde.

Antes da pandemia de coronavírus, o Instagram já bloqueava hashtags com informações enganosas sobre vacinas. Ainda assim, a rede social parece ser a mais frequentada por ativistas “anti-vaxx” (movimentos que desencorajam a população a se vacinar), o que reforça a importância da implementação de tais recursos. As medidas do Instagram vêm em um momento vital para os Estados Unidos: no início da semana, o CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos) autorizou a vacinação de sua população contra a Covid-19.

Captura do Instagram

Agora, se você procurar pela palavra “vacina” no Instagram, a plataforma automaticamente redireciona para o site do Ministério da Saúde (Reprodução/Instagram)

Recentemente, outras empresas de tecnologia também entraram na luta contra a desinformação sobre a pandemia de Covid-19. O Facebook, companhia que controla o Instagram, criou um mecanismo que vai enviar notificações aos usuários toda vez que eles interagirem com publicações de cunho enganoso. O Twitter, por sua vez, vai remover, a partir da próxima semana, quaisquer fake news sobre vacinas, rotulando os tuítes como falsos ou imprecisos. Por último, o YouTube começou a adicionar cards abaixo dos vídeos sobre a pandemia, com links para fontes oficiais como o próprio CDC e a OMS (Organização Mundial da Saúde), as mesmas organizações que o Instagram já usa como exemplos.

publicidade

Imagem: Solen Feyissa/Unsplash.

Via The Verge