Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Você já viu aqui mesmo no Vida Celular que o Mi 11 será lançado no mercado no dia 29 de dezembro, mas provavelmente ainda não sabia que a Xiaomi também deverá apresentar ao mundo antes da virada para 2021 o Mi 11 Pro+. É flagship com especificações capazes de fazer os principais concorrentes terem muitos motivos para se preocupar, caso sejam realmente confirmadas.

De acordo com a publicação do vazador Digital Chat Station na rede social chinesa Weibo, o Mi 11 Pro+ “não tem deficiências no hardware e poderá competir com os melhores flagships da concorrência”. Por conta disso, o vazador até brinca no fim da postagem dizendo que o preço do novo Xiaomi provavelmente “estará nas alturas”. Não custa lembrar que, em vazamentos recentes, os preços do Mi 11 de entrada e do Mi 11 Pro estavam sendo especulados em 4.500 yuans (R$ 3.500, sem taxas ou impostos) e 5.500 yuans (R$ 4.250, sem taxas ou impostos), respectivamente. Então é correto imaginar que o Mi 11 Pro+ chegará ainda mais salgado aos consumidores.

publicidade
Snapdragon 888 e taxa de atualização de 120Hz

Você certamente está curioso sobre quais as especificações tão poderosas que o Digital Station citou em sua publicação, e que farão do Mi 11 Pro+ o “flagship dos flagships”, certo? Então vamos a elas… ou ao que está sendo vazado sobre elas. Para começar, o processador será o recém-lançado Snapdragon 888, também prometido pelo próprio CEO da Xiaomi para o Mi 11 e o Mi 11 Pro.

Além do poderoso chipset, o smartphone deverá ter tela com display S-AMOLED, resolução de 2K, taxa de atualização de 120HZ, e resolução Quad HD+, recentemente prometida também para os outros dois flagships da linha Mi 11 pelo CEO da marca, Lei Jun.

A bateria que equipará o flagship não foi confirmada ou vazada até o momento, mas é esperado que ela suporte carregamento rápido de 100W, tecnologia também encontrada em outro modelo Xiaomi, o Mi 10 Ultra. Chamado de Quick Charge 5, esse tipo de carregamento foi lançado pela Qualcomm em julho de 2020 e permite que um smartphone saia do 0 ao 100% de bateria em apenas 15 minutos.

Via GizmoChina

publicidade