Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

A Apple vai aumentar a produção de iPhones em cerca de 30% em 2021, ampliando o volume de modelos disponíveis do smartphone para 96 milhões de unidades no primeiro semestre. Segundo o Reuters, a informação vem da Nikkei, que citou “fontes anônimas”. De acordo com elas, o aumento contempla não apenas a linha do iPhone 12, mas também os antigos iPhone 11 e iPhone SE.

Em outubro desse ano, a empresa de Cupertino admitiu uma queda na venda de iPhones nos últimos três anos, e disse que a estimativa de crescimento na receita desta divisão deve ficar em “números singulares” no atual trimestre – o primeiro do ano fiscal de 2021 para a companhia. Pensando por este lado, é bem possível que a estratégia da Apple seja de aumentar a produção de iPhones em 30% para lotar as lojas com modelos mais modernos da empresa.

publicidade

De qualquer forma, a empresa não está preocupada, afinal as vendas de serviços e acessórios continuam muito bem, isso para não falar nos novos iPhones.

Nikkei diz que Apple deve produzir 230 milhões de iPhones em 2021
Apple produção iPhones 30%

Apple quer ampliar disponibilidade de smartphones, então deve aumentar produção em até 30% em 2021(Imagem: NYC Russ/Shutterstock)

A Nikkei afirmou que a Apple pediu que os fornecedores ampliassem a produção dos modelos mais recentes do iPhone, mas que o desejo da “Maçã” poderia ser reduzido devido à falta de componentes essenciais de montagem. Os analistas da Nikkei também afirmaram que, ao longo de 2021, a Apple quer produzir cerca de 230 milhões de iPhones – um aumento de 20% em relação ao ano de 2019. É importante ressaltar, porém, que esse número provavelmente será revisado e atualizado repetidas vezes ao longo do ano que vem.

A Apple deixou de compartilhar publicamente os números de produção de aparelhos em 2017, incluindo não só o iPhone, mas também iPads, MacBooks e outros dispositivos. A empresa não comentou as informações posicionadas pela Nikkei, que também afirmou que a Apple vai criar um “calendário agressivo” de produção para sua linha de computadores pessoais.

Imagem do destaque: Hadrian/Shutterstock

publicidade