Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

A NextMind, uma companhia de Paris, acaba de lançar um headset que pode dar aos usuários poderes quase telecinéticos (pelo menos no mundo digital… por enquanto). A interface da companhia cria uma ligação direta entre cérebro e computador, permitindo que o usuário controle com a mente videogames e mídia. E agora, com o lançamento de um kit, desenvolvedores de aplicativo podem colocar as mãos na tecnologia por US$399.

O headset da NextMind tem um sensor de eletroencefalograma que deve ser posicionado atrás da cabeça do usuário, onde fica o córtex visual. O sensor usa os sinais do córtex para interpretar o objeto ou sinal para o qual você está olhando. Com as demos que vêm com o kit para desenvolvedores, os usuários podem manipular música, copiar e colar arquivos e jogar videogames, entre outras coisas. Como sinaliza o vídeo promocional deles, a tecnologia pode mudar o jogo quando a questão é realidade virtual.

publicidade

Segundo o fundador e CEO da NextMind, Sid Kouider, a companhia já está trabalhando com outras empresas para incorporar a interface a objetos físicos reais (pense em aparelhos domésticos “smart“). Em breve, talvez seja possível ligar sua cafeteira apenas olhando para ela. Abordado as preocupações mais comuns do usuário, com medo de perder a privacidade de seus próprios pensamentos, Kouider apontou que o headset deles apenas interpreta seu foco visual, e não decodificando o que passa pela sua mente, o que seria preciso uma tecnologia muito mais avançada.

Agora que desenvolvedores de app podem explorar as possibilidades da interface cérebro/computador da NextMind, teclados, mouses, touchscreens e até controle de voz podem estar com os dias contados.

Via engadget

publicidade