NotíciasPrimeira fábrica de processadores da Huawei em Wuhan, China está perto de ficar pronta

Zirlene Lemos3 meses atrás6 min

Se é verdade o provérbio chinês que diz que a “engenhosidade ilumina o caminho para o sucesso”, a Huawei segue firme e forte neste propósito. A empresa – que recentemente revelou que leva 27 segundos pra fabricar um celular – concluiu oficialmente a construção da primeira fábrica doméstica de processadores de chips, chamada Projeto de Fábrica Óptica da Huawei de Wuhan (Fase II). Com 208.900 m² (o que equivale a mais ou menos 1.600 lotes no tamanho padrão de 125 m²) a construção fica em Centró Óptico Wuhan de Wuhan, região central da China.

Concluída a primeira fábrica doméstica de produção de chips, chamada Wuhan Huawei Optical Factory Project (fase II) - Crédito: Divulgação

Capacidade instalada

Atualmente, a China é consegue produzir 20% dos chips necessários para a indústria local de tecnologia, com a nova fábrica de processadores da Huawei será possível cobrir 70% de suas necessidades até 2025. O novo ambiente vai incluir a maior base de Pesquisa e Desenvolvimento da  empresa na China. No mesmo espaço também vai concentrar a produção da FAB, a central elétrica CUB, a fábrica de software PMD além de instalações de apoio. Também será o centro de capacidade óptica interna da empresa, com o terminal inteligente e outras tantas tecnologias de ponta.

Após a finalização de todas as etapas do projeto (que ainda está na fase II), e quando estiver em pleno funcionamento a a fábrica, a Huawei vai ampliar o potencial da empresa de maneira a alcançar uma cadeia industrial completa. Uma que vai de semicondutores, passando pelo design, fabricação do chip e testes, até chegar no empacotamento.

De olho na próxima fábrica

Segundo um relatório do Financial Times, a Huawei se prepara para construir mais uma fábrica de chipset, só que dessa vez em Xangai. A meta é estabelecer internamente sua própria capacidade de fabricação de chips em face das proibições dos EUA em não permitir que a empresa produza ou compre peças de fornecedoras americanas.

A fábrica de Xangai é uma prova de que a Huawei está  se empenhando para reduzir sua dependência de chips americanos e propriedade intelectual relacionada a semicondutores. O objetivo é que a unidade seja gerenciada pela Shangai IC R&D Center, uma empresa de tecnologia apoiada pelo governo local, em nome da Huawei  e não usará nenhuma tecnologia dos Estados Unidos.

Segundo o cronograma de planejamento, a fábrica começará a produzir chipsets de 45 nanômetros (nm) até o final de 2021, e passará para a tecnologia de litografia de 28 nm (a litografia é uma das tecnologias principais no processo de fabricação de chips).

Em paralelo a Huawei também está trabalhando com a Shanghai Microelectronics para aperfeiçoar a tecnologia de equipamentos de litografia. Com esse esforço concentrado espera  desenvolver processos avançados abaixo de 20nm até 2022 e focar  a fabricação de chips específicos que atenda seus próprios produtos de telecomunicações.

A expectativa é que leve mais dois anos entre a conclusão da construção da fábrica e a produção de toda a capacidade de equipamentos e processos da primeira fábrica de processadores Huawei na China.

Via Gizmochina