Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

É uma ideia que pode ter grande impacto em questões de segurança. A Apple deve aprimorar o app Fotos com uma nova patente, que permite que o iPhone reconheça a pessoa de uma foto por meio não apenas de seu rosto, como de seus gestos e linguagem corporal.

Já faz mais de 10 anos desde que a Apple introduziu o reconhecimento facial no Fotos, mas até hoje a tecnologia tem uma tendência de se confundir. A ideia é eliminar erros de reconhecimento ao introduzir métricas que identificam a pessoa unicamente para além da fase. Isso vem da linguagem corporal, gestos típicos e até mesmo imagens estáticas do tronco da pessoa, dando uma ideia de seu volume, a fim de traçar um perfil mais exato de sua identidade.

publicidade

A patente é intitulada Recognizing People by Combining Face and Body Cues (“Reconhecendo pessoas pela combinação de rosto e movimentos do corpo”, em uma tradução livre). A documentação da Apple exemplifica situações onde o reconhecimento facial padrão pode falhar, detalhando como a identificação gestual pode adicionar mais precisão ao recurso:

iPhone reconhecer pessoas gestos

Patente registrada pela Apple usa não só o rosto, mas gestos e linguagem corporal para reconhecer pessoas em uma imagem (Imagem: Apple/Divulgação)

“Com a proliferação de dispositivos móveis com câmeras, os usuários podem capturar várias fotos de diversas pessoas e objetos, em diferentes ambientes e localizações geográficas”, afirma a patente. “Entretanto, categorizar e organizar essas imagens pode ser desafiador. Não raro, o reconhecimento facial é usado para identificar alguém em várias imagens, mas ele pode falhar. Como por exemplo em casos de imagens com baixa qualidade, a pose da pessoa ou se ela está olhando para longe da câmera”.

Por causa desses pequenos detalhes, a Apple sugere que seja criado um “grupo” de características de um objeto na foto, não apenas seu rosto: “Imagens capturadas ao longo de um período de tempo podem ser agrupadas em ‘momentos’, onde cada momento representa um conjunto de imagens estáticas temporalmente consistentes. Falando de uma outra forma, um ‘momento’ consiste de imagens capturadas dentro de uma mesma localização generalizada (por exemplo sua casa, um restaurante ou outro lugar) e com a mesma estimativa de tempo de duração pré-determinada”.

As fotos que você tirar em casa, pela manhã, por exemplo, são analisadas pelo algoritmo de reconhecimento da Apple, armazenando as informações no que a empresa chamou de “espaço incorporado abstrato multidimensional” – basicamente, um mini banco de dados com informações referentes à pessoa retratada nas fotos.

publicidade

Continua: “Isso não é baseado apenas nas características faciais, mas também em detalhes adicionais sobre o corpo, como o tronco, das pessoas aparecendo nas fotos”,comentou a Apple, ressaltando em seguida que as características não seriam sempre as mesmas – pessoas trocam de roupa, o que já muda a apresentação do tronco, por exemplo. Em outras palavras, o rosto continua sendo a identificação primária do alvo da foto, mas outros detalhes, como o formato do corpo, textura das roupas, poses e afins também serão considerados pelo sistema”.

O iPhone reconhecer pessoas por gestos certamente é um avanço para a Apple. Entretanto, como toda patente, não é possível afirmar que isso vá, de fato, virar um produto ou recurso dentro de alguma oferta da Apple. Mas o fato de a empresa já reconhecer a possibilidade de uso da nova função dentro de seu app Fotos coloca isso à frente de outras ideias. A empresa, porém, não se comprometeu com nenhum lançamento.

Fonte: Apple Insider