Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Uma patente da Apple publicada no início de agosto descreve uma tecnologia para smartwatches capaz de monitorar a pressão sanguínea do usuário. A aplicação, de acordo com a documentação, se daria de forma contínua, sem perturbar o dono do aparelho.

Atualmente, a maioria dos aparelhos para medir pressão arterial funciona pelo método oscilométrico. Nele, o manguito atrelado ao aparelho de aferição atua por insuflação e desinsuflação, dando a sensação de pressão e restrição no braço do usuário.

publicidade

O que a Apple busca resolver com a nova patente é criar um sistema de monitoramento que funcione sem essas restrições. De acordo com o registro, a medição seria feita por sensores eletrônicos durante o tempo em que o pulso do usuário se dirige ao centro do tórax (ver esquema abaixo). Claro, por enquanto, a patente é apenas um projeto, já que nenhum Apple Watch até então tem algo parecido.

Funcionamento dos sensores de pressão sanguínea em futuro Apple Watch (Reprodução/Escritório de Marcas e Patentes dos EUA)

No entanto, o pioneirismo fica com a Omron, que apresentou anos atrás um smartwatch com esse recurso, que também fazia o monitoramento da pressão arterial com sensores na pulseira.

Apple Watch Series 6 e seus sensores de monitoramento

Em setembro deste ano, a Apple lançou oficialmente o Apple Watch Series 6, que já vem com um sensor de detecção de oxigênio no sangue. O oxímetro digital, de acordo com a empresa americana, pode cumprir a tarefa de medição em 15 segundos.

A função de eletrocardiograma também está ajudando a salvar vidas – a maioria deles, idosos e portadores de doenças cardíacas. A Apple também adicionou o recurso de “detecção de queda” no Apple Watch Series 4. Esta função visa principalmente os idosos, tentando evitar que eles caiam de forma acidental.

publicidade

Vale lembrar que o smartwatch da Apple deve ganhar um novo redesign no ano que vem.

Crédito da foto: Ankush Minda (Unsplash)

Via Gizchina.