Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Os problemas de restrições da Huawei no mercado americano trouxeram vantagens para seus rivais, que estão fazendo de tudo para conquistar os clientes da marca nos EUA e no mundo. Especialistas dizem que a Oppo, a Vivo e a Xiaomi estão aproveitando as restrições políticas impostas à Huawei, que possivelmente têm relação a recente venda da subsidiária Honor. Nos problemas da concorrente, essas empresas enxergam oportunidades de se fortalecer no mercado chinês e internacional.

Segundo informa a Reuters, um executivo da Huawei disse que a empresa não teria condições de manter a produção dos principais processadores de seus melhores smartphones. De fato, as proibições americanas acabaram trazendo muito prejuízo para a marca, dificultando sua participação no mercado.

publicidade

O gráfico abaixo mostra o poder da Huawei em relação aos seus rivais nas remessas de smartphones vendidos na china no terceiro trimestre, ocupando mais de 1/3 do mercado.

Gráfico de smartphones vendidos na china pela Huawei e rivais no mercado (Imagem: Canalys)

Gráfico de smartphones vendidos na china pela Huawei e rivais no mercado (Imagem: Canalys)

AS tendência agora é que a fatia da marca diminua cada vez mais com as pressões das concorrentes tanto no mercado chinês quanto nos outros países. Ainda segundo a pesquisa da Canalys, o Departamento de Comércio dos EUA, interrompeu a cadeia de suprimentos da Huawei, o que dificulta ainda mais para a empresa. Desse jeito, é possível concluir que no fim de 2020 e começo de 2021, a marca terá uma queda significativa no mercado. Já a Xiaomi pode vender cerca de 100 milhões de celulares nesse período, assim como o aumento das vendas dos aparelhos da Oppo e da Vivo.

Via: Gizmochina.

publicidade