Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Aconteceu há meros meses, mas o “hacker do Twitter” vai ganhar um documentário. E, por esse critério, já pode ser considerado histórico. No dia 15 de julho de 2020, o Twitter sofreu um gigantesco ataque hacker. Os alvos foram diversas contas verificadas — o número total chega às centenas —, incluindo contas de personalidades famosas como Elon Musk, Bill Gates, Barack Obama e o presidente eleito dos EUA Joe Biden. Nem mesmo empresas como Uber e Apple tiveram seus perfis na rede social poupados pelo hacker, que divulgava, através dessas contas verificadas, uma carteira de bitcoins, prometendo que todo dinheiro enviado a ela seria devolvido com o dobro do valor.

O documentário estreia na sexta-feira (20/11), no FX e no Hulu . É parte da série documental The New York Times Presents, no qual cada episódio é um documentário de reportagem investigativa que narra a cobertura de temas sociais contemporâneos. O episódio vai se chamar, não muito imaginativamente, The Teenager Who Hacked Twitter (“O Adolescente que Hackeou o Twitter”).

publicidade

Apesar do título do documentário, há mais que um hacker envolvido no ataque ao Twitter. O New York Times havia publicado uma entrevista com os responsáveis pelo ataque ao Twitter, todos jovens que se organizaram pelo Discord, dois dias após o acontecimento.

Responsáveis pelo ataque

Até o momento, Graham Clark, morador de Tampa, Flórida, de apenas 17 anos, foi considerado o mentor do ataque e está preso. Ele está sendo processado por vários crimes relacionados ao incidente, todos envolvendo fraude. O hacker decidiu se declarar inocente e está sendo processado como adulto. Embora tenha menos de 18 anos, a lei da Flórida permite o processo de menores de idade nos casos envolvendo fraude financeira.

Outras duas pessoas estão sendo processadas: Nima Fazeli, de Orlando, também na Flórida, e Mason Sheppard, do Reino Unido. Suas idades são, respectivamente, 22 e 19 anos.

Ainda não se sabe quando poderemos assistir ao documentário do hacker Twitter (que até reforçou suas medidas de segurança depois do ataque), já que não há previsão de estreia no Brasil. Resta torcer para que algum serviço de streaming se interesse e disponibilize a série por aqui.

publicidade

Via Engadget.