Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

O A14 Bionic, novo processador da Apple, foi apresentado com uma promessa de que entregaria 50% mais desempenho para tablets e celulares, e superaria os produtos Android. Entretanto, durante o evento de lançamento do iPhone 12, o dispositivo foi muito mais comparado com o modelo A12 do que seu antecessor imediato, o A13. O que levou algumas pessoas a pensarem que sua potência não seria assim tão superior.

Com isso, alguns sites estrangeiros de resenhas tecnológicas decidiram analisar o processador da Maçã com o novo Snapdragon 865 Plus e outros modelos Android. A pergunta que se instaurou foi: estaria a líder desempenho de CPU e GPU perdendo seu posto?

publicidade
Menor e mais potente

O A14 Bionic é incrivelmente pequeno. A Apple conseguiu a proeza de reduzir os 7nm do antecessor para 5nm do modelo mais recente. E isso significa muito em desempenho. Com um tamanho menor, há menos perda de energia, o que resulta em maior capacidade e velocidade de processamento, bem como economia de bateria.

Além disso, o processador continua sendo um hexa-core 2+4, porém dividido nos eixos Firestorm (núcleos grandes) e Icestorm (núcleos pequenos). Essa separação ajuda a organizar as tarefas desempenhadas pela CPU. Em números, isso significa que o A14 Bionic realiza 11 trilhões de operações por segundo.

Batalha de processador

Para comparar a performance dos processadores Apple e Android, o site Android Authority baseou-se nos resultados do software GeekBench 5 – aplicativo de comparação cruzada. Por mais que o Snapdragon 865 Plus tenha alguns pontos em comum com o modelo A14, os resultados foram significativos.

Em uma escala de 0 a 4500 pontos por desempenho, o modelo multicore do A14 conseguiu 4100. Já a melhor performance do Snapdragon 865 Plus foi no Asus ROG 3, que atingiu 3450 na pontuação. A análise buscou ser o mais justa possível, uma vez que as empresas trabalham com materiais e estruturas diferentes. 

publicidade

E o veredito é: A Apple permanece líder em processadores frente os modelos Android. Isso se deve pelo fato da tecnologia Steve Jobs ter dividido a arquitetura do A14 Bionic de forma a distribuir a capacidade entre os diversos tipos de tarefas realizadas. Some a isso o poder de aproveitamento de energia dos 5nm e a vitória é garantida.

Via: Android Authority