Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

O iPhone 12 não chegou ainda para os jornalistas brasileiros, inclusive a gente. Então, até agora, nada de resenha nacional. Mas resenhas do iPhone 12 já estão por aí, lá fora. Com a rodada de resenhas do Vida Celular, você sabe primeiro o que andam dizendo. Veja só:

CNET – 9.2 (iPhone 12) e 9.3 (iPhone 12 Pro)

O CNET resenhou o 12 e o 12 Pro de uma vez. E notou que, ainda que Apple tenha dado grandes saltos antes, é a primeira vez que tantas opções (quatro) são lançadas ao mesmo tempo. Eis o que o jornalista Patrick Holland teve a dizer:

publicidade

Muitas pessoas vão pegar o iPhone 12 porque não custa mil dólares e é um grande celular. O que ele é. E muitos vão pegar o Pro porque é mais premium. O que ele é. De qualquer forma, é um aparelho incrível e o melhor sistema de câmeras que você pode encontrar. Eu me peguei usando mais o 12 Pro. Não porque ele tinha uma câmera de telefoto com lidar, o que o 12 não tem: eu preferi por causa da traseira texturizada fosca, a faixa de aço inox nos lados, e o fato que o Pro, apesar de pesar 25 gramas, dava a sensação de ser mais sólido e premium na minha mão.

Em sua resenha, Holland notou que a bateria do iPhone 12 dura menos que a do iPhone 11. Notou que a velocidade do Pro era maior que a do 12, mas considerou falha do provedor. E comentou sobre a grande novidade, o MagSafe:

Eu realmente curti usar o MagSafe. O barulho do carregador quando se conecta é além do satisfatório. Tem até uma animação que aparece na tela mostrando que tudo foi propriamente conectado. Eu testei com algumas capas, que funcionam bem e permitem carregamento sem fio através delas sem perder força.

Engadget – 9.1 (iPhone 12) e 8.9 (iPhone 12 Pro)

A Engadget, em sua resenha do iPhone 12, preferiu o padrão. Começando num tom entusiástico, Chris Velazco afirma:

publicidade

Sob o risco de soar um tanto dramático, o iPhone 12 e o iPhone 12 Pro não são apenas os celulares do ano – são o começo de uma nova era para a Apple

 

Velazco explica sua preferência pelo 12:

Por qualquer medida, o iPhone 12 deste ano é um imenso salto em relação ao iPhone 11. Melhor ainda, a distância entre os iPhones 12 e o Pro da Apple diminui dramaticamente. A mistura de design, performance e preço do iPhone 12 faz com que seja uma escolha que nem tem o que discutir, ainda que gente que amava a duração da bateria do 11 vai ficar um pouco desapontada.

E o que não o empolgou no Pro:

Comparado ao iPhone 12, o novo iPhone 12 Pro é uma escolha consideravelmente menos convincente. Que ainda pode valer para alguns. Ele possui uma grande performance e a mesma tela do 12, com mais espaço de armazenamento, um conjunto de câmeras mais flexível, e o LiDAR para experiências melhores em realidade aumentada. Vale a pena o degrau acima se fotografia é sua prioridade (…) Mas se você simplesmente quer o melhor, você deve esperar para ver como as coisas serão com o iPhone 12 Pro Max.

Pocket-lint (sem nota)

A resenha do iPhone 12 de Stuart Miles é mais uma a considerar o Pro não é tão diferente assim:

O iPhone 12 Pro faz tudo o que pode para merecer o rótulo de “Pro”. A tela é fantástica, a capacidade de câmera, profissional e, quando você pode usar, as velocidades de download são ágeis como o 5G. E isso significa que há muitas características aqui que a maioria dos usuários não irão usar ou precisar, mas isso é okay, este não é o celular para eles, com o iPhone 12 oferecendo praticamente a mesma experiência num pacote mais barato.

Wired – 7 (iPhone 12)

Lauren Goode resenhou só o iPhone 12, e foi bem menos generosa com a Apple. Ela não sentiu simplesmente um grande impacto em relação ao 11.

No vácuo, a câmera é ótima; comparada com a dos iPhones do ano passado, não é de cair o queixo. O display tem a mesma taxa de atualização do iPhone 11. A duração da bateria não era notavelmente melhor. Sem earbuds na caixa. Nem tijolos de energia [carregadores] tampouco, ainda que isso possa ser uma coisa boa.

E tem uma conversa quase filosófica com o leitor:

Compre o iPhone 12 se você está precisado há tempos de um celular rápido com uma excelente câmera e se você prefere iOS  e viver no ecossistema da Apple. Mas não compre o iPhone 12 só pelo 5G. Um smartphone, mais que em qualquer época, deve ser algo que se encaixa na sua vida e produz experiências e e conexões que você precisa que ele faça. Não deve ser um veículo de tecnologia super caro que você nem pode aproveitar totalmente ainda. E não pode ser a causa de mais stress. Já existe o suficiente disso.

The Verge – 9 (iPhone 12) e 9 (iPhone 12 Pro)

Nilay Patel, em contraste com os outros, foi breve em sua resenha do iPhone 12 e bem mais detalhado ao falar do iPhone 12 Pro. Apesar da nota, não soa muito empolgado. Sobre o 12, tem a dizer:

Apple caprichou nos upgrades de hábito, como um processador mais ágil e uma câmera melhorada, mas isso é uma coisa que a gente já esperava. Além disso tudo, há um design novo, uma nova tela OLED, e um completamente novo sistema de carregamentos e acessórios no MagSafe e, claro, 5G. (…) Todas essas coisa novas também vem em conjunto com um preço mais alto e os descontos estão seriamente atados aos planos das operadoras. No meio de uma crise econômica causada pela pandemia, pode não convencer. É fácil recomendar o iPhone padrão para estes tempos quando você precisa de um novo celular de qualquer forma, mas é muito mais difícil dizer se todas essas coisa novas resultam em algo que vai compelir você a atualizar antes do esperado.

E, sobre o 12 Pro:

Então há o iPhone 12 e o iPhone 12 Pro. Vale pagar US$ 200,00 a mais que pelo iPhone 12 subsidiado pela operadora? Sim, porque é bonito. Essa é a melhor resposta que tenho até agora. Parece mais cool que o iPhone 12 regular, e algumas pessoas valorizam isso, assim como alguns de nós damos valor a uma lente de telefoto ou à habilidade de tirar fotos em formato retrato no modo noturno, e truques com o LiDAR.

O iPhone 12 ainda não tem data de chegada (e de chegada para resenhas) no Brasil.