Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Pesquisadores das universidades McMaster e Brock no Canadá desenvolveram um dispositivo ativado por smartphone para medições rápidas de biomarcadores de câncer. Isto é: um dispositivo de celular que detecta câncer. 

Bem como os dispositivos usados por pacientes com diabetes para medir os níveis de glicose no sangue, o aparelho apresenta resultados consideráveis até então. O grupo de pesquisadores demonstrou que o dispositivo pode funcionar para detectar um câncer específico da próstata.

publicidade
Como funciona o dispositivo

Para verificação dos níveis desse biomarcador, o usuário deve misturar uma gota de seu sangue com um pequeno volume de líquido reativo. Em seguida, adiciona uma tirinha e a insere no leitor, que fornece um resultado em poucos minutos. Então o sistema pode ser emparelhado com um smartphone para que o usuário veja os resultados. Com isso, o celular detecta (ou não) câncer.

“Este é mais um passo em direção à medicina verdadeiramente personalizada”, disse Leyla Soleymani, pesquisadora do estudo. “Estamos nos afastando de equipamentos centralizados e baseados em laboratório para esse tipo de teste. Isso tornaria o monitoramento muito mais acessível e reduziria o número de vezes que os pacientes precisam sair de casa para fornecer amostras de sangue.” 

O sistema permite ao celular detectar câncer por meio de complexos de DNA e um anticorpo que se liga à proteína-alvo da amostra. Sendo assim, evita a necessidade de várias etapas que exigem tempo e equipamentos volumosos, e funcionam com amostras de plasma humano não processado. 

Os pesquisadores planejam conduzir mais testes do sistema, ao passo que solicitam a aprovação de regulamentação e comercialização. “Uma vez comercializado, este dispositivo será uma mudança de paradigma para o diagnóstico e prognóstico do câncer”, disse Feng Li, outro pesquisador envolvido no estudo. “ O dispositivo é muito mais acessível do que as tecnologias convencionais, sendo assim, os pacientes ficam mais dispostos a usá-lo, o que melhora os resultados clínicos e salva vidas.”

publicidade

Via: Medgadget