Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Em uma operação conjunta com a Polícia Federal Australiana (PFA), um app falso de mensagens criptografadas desenvolvido pelo FBI levou à prisão de 800 pessoas de 20 países. Como oficiais da PFA anunciaram nesta terça-feira, criminosos foram enganados para se comunicar através de aparelhos especiais com o aplicativo ANOM, que na verdade estava passando todas as mensagens para a polícia.

A Operação Ironside, que começou em 2019, levou também à apreensão de 55 veículos de luxo, oito toneladas de cocaína, 250 armas e mais de US$ 48 milhões em diversas moedas e criptomoedas. Cerca de 9 mil policiais estavam envolvidos na operação conjunta. Os suspeitos presos são acusados de tráfico de cocaína, cannabis e armas de fogo, e de planejar assassinatos, segundo a Europol.

publicidade

“Plataformas de comunicações criminosas criptografadas são tradicionalmente ferramentas para escapar das autoridades e facilitar o crime organizado internacional”, disse Calvin Shivers, diretor assistente da Divisão de Investigação Criminal do FBI, responsável pela criação do app.

Mas o ANOM era um app de criptografia falso criado pelo próprio FBI, e as polícias de vários países usaram informantes para espalhar aparelhos especiais com o aplicativo entre suspeitos, começando com pessoas de alto escalão do crime organizado.

“Você tinha que conhecer um criminoso para ter um desses celulares personalizados. Esses celulares não faziam ligações ou mandavam e-mails. Você só podia se comunicar com alguém usando a mesma plataforma”, um porta-voz da PFA disse à BBC.

Como disse o Comissário da PFA Reece Kershaw: “Basicamente essas pessoas se algemaram umas às outras ao endossar e confiar no ANOM, e se comunicar abertamente na plataforma – sem saber que estávamos assistindo o tempo todo”.

publicidade

Via Business Insider

Imagem: Wikimedia Commons / CC