Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Duas semanas atrás, no dia 14 de maio, o app de alertas locais de segurança Citizen ofereceu uma recompensa de US$ 30 mil pela captura de um homem que eles alegavam ser o responsável pelo incêndio que está devastando o sul da Califórnia. O homem foi localizado horas depois pela polícia, mas os oficiais descobriram que não havia nenhuma evidência de que ele teria começado o fogo.

A foto do homem e o anúncio da recompensa foram divulgadas numa transmissão ao vivo pelo app Citizen no dia 14 de maio, segundo a cobertura do caso no Twitter pela jornalista Cerise Castle. As autoridades locais chamaram as ações do Citizen de “potencialmente desastrosas”, e que poderiam ter levado alguém a ser ferido.

publicidade

 

publicidade

Quando o erro do app Citizen ficou evidente, um porta-voz da companhia disse numa declaração: “estamos trabalhando para melhorar nossos processos internos para garantir que isso não ocorra novamente. Esse foi um erro que estamos levando muito a sério”.

Recompensa foi oferecida pelo próprio CEO do Citizen

Mas como o The Verge descobriu, a recompensa foi uma ordem direta do CEO do Citizen, Andrew Frame. Segundo comunicações internas pelo Slack, Frame viu a caça pelo responsável pelo incêndio como uma oportunidade de “testar” as capacidades de policiamento do app e conseguir mais usuários. Frame, que tem uma mansão na região onde acontece o incêndio, até ofereceu US$ 10 mil do próprio bolso para quem pegasse o suspeito.

“Vamos achar esse cara, ativando a rede de segurança”, Frame escreveu no Slack, como visto pelo The Verge. “Essa é uma ótima transição do Citizen de volta para segurança ativa. Não somos uma companhia de notícias. Somos segurança e tornamos esse tipo de crime hediondo impossível de escapar. Essa precisa ser nossa mentalidade.”

O app Citizen foi lançado em 2016 com o nome de Vigilante. Na época, o app foi removido da App Store da Apple por medo de que ele levasse os usuários a abordar situações criminosas por conta própria. Atualmente o app fornece informações transcritas de comunicação por rádio da polícia e bombeiros em 30 cidades dos EUA. O Citizen também permite que os usuários transmitam incidentes que estão testemunhando ao vivo. Mas apesar de aconselhar os usuários a “nunca interferir numa cena de crime”, a recompensa oferecida pela captura do suspeito e as mensagens internas do CEO do Citizen parecem indicar que as coisas não funcionam exatamente assim.