Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

A DJI, a maior fabricante de drones do mundo, confirmou que o Mini 2, lançado em novembro do ano passado, apresentava um bug na bateria, mas que o problema será corrigido por meio de uma atualização de firmware. O pronunciamento da empresa surgiu depois que o canal de YouTube chamado Ian in London postou um vídeo relatando reclamações sobre a descarga da bateria e a diminuição da vida útil nos casos em que o drone fica por longos períodos sem ser utilizado.

Como boa parte das baterias de LiPo (polímero de lítio), as utilizadas no DJI Mini 2 precisam ser descarregadas de maneira lenta quando são deixadas com carga total no drone ou no carregador. Desta forma, caso o usuário fique um bom tempo sem utilizar o equipamento, a vida útil será prolongada e não haverá maiores problemas. E isso não estava acontecendo.

publicidade

Imagem mostra DJI Mini 2, lançado em novembro, e que receberá atualização para corrigir problema na bateria

Em contato com o Tech Radar, um porta-voz da empresa explicou que, ao contrário da maioria dos drones, que iniciam a descarga automática das baterias quando elas estão no próprio dispositivo ou no hub de carregamento, as do DJI Mini 2 “usam uma quantidade mínima de carga para manter funções vitais e não iniciam a descarga automática”. Agora, com a atualização do firmware, o sistema “iniciará a descarga automática quando a bateria estiver no drone ou no centro de carregamento e não tiver sido usada recentemente”.

Conselho geral

Independentemente da atualização de firmware, a DJI ressaltou que há um conselho que pode ser utilizado não somente pelos donos do Mini 2, mas também de outros modelos de drone da marca, que já contam com a atualização mais recente do recurso voltado para a bateria. Segundo a empresa, se a intenção é deixar o “brinquedo” parado por muito tempo, o ideal é que as baterias sejam guardadas fora do drone ou do hub de carregamento.

publicidade

A empresa não confirmou até o momento a data exata da liberação da atualização que resolverá o esgotamento da bateria do DJI Mini 2. Portanto, se você é dono do drone que segue à venda no site oficial da fabricante e custa a partir de US$ 449 (R$ 2.427, na conversão direta, no Brasil o drone importado custa mais de R$ 5.000), o ideal é lembrar sempre de retirar a bateria e guardar o acessório separadamente para não prejudicar a vida útil e garantir o bom funcionamento por um longo tempo.

Via The Verge