Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

O ZTE Axon 30 Ultra foi oficialmente lançado na semana passada, e hoje, a ZTE contou um pouco mais sobre as suas câmeras, usando uma expressão bem audaciosa para descrever e promover elas: “super-humana”. Será que é um exagero de marketing, ou elas realmente entregam esse resultado? Como sabemos, o conjunto é formado por três sensores de 64 MP (o principal com estabilização óptica de imagens, o segundo com uma lente maior e o terceiro, uma ultra-wide com ângulo de 120º). A quarta câmera é uma telefoto com lente periscópio e um ótimo zoom óptico de 5x.

Com um sensor principal Sony IMX686, o trio de 64 MP é o maior destaque do celular, e algo que a ZTE explorou bastante na página dedicada ao celular. Este sensor IMX686, por exemplo, possui uma estabilização de imagem que usa um sistema microeletromecânico (MEMS) giroscópio para detectar movimentos e ajustar o sistema de câmera. Além disso, a abertura óptica de f/1.6 permite uma profundidade de campo da foto mais rasa, fazendo com que um objeto de destaque fique focado, enquanto os demais elementos de borda se tornam mais borrados.

publicidade

Uma segunda câmera ultra-wide de 64 MP, de acordo com informações coletadas no site DeviceSpecifications, é formada pelo sensor Samsung S5KGW3 e traz uma abertura óptica de f/2.2, um pouco menor que a principal. Seu destaque está na boa extensão angular de 120°.

Já o terceiro sensor de 64 MP que, também pela mesma fonte, é o Samsung S5KGW3, traz uma abertura óptica de f/1.9 e uma distância focal de 35 milímetros. No site da ZTE, esta câmera seria a responsável pelo efeito super-humano das câmeras, ao oferecer mais realidade e uma eficiência ideal para captura de imagens de pessoas, como em retratos. Pode ser a partir daí que a empresa tenha se inspirado para trazer o adjetivo de super-humana para a qualidade das câmeras do ZTE Axon 30 Ultra.

Potencial de zoom do ZTE Axon 30 Ultra

Finalizando a área dessas lentes traseiras do aparelho, o quarto componente possui 8 MP e sua lente é opticamente estabilizada. O sensor OmniVision OV08A10 oferece zoom 5x sem perdas e zoom híbrido 60x. Um vídeo postado no YouTube pelo canal do Sparrows News traz um exemplo do potencial de zoom do celular, de 0,5x a 20x.

publicidade

Outras características podem trazer mais capacidade super-humana para as câmeras do flagship da ZTE, como um modelo de filmagem microfilme integrado, que coordena a operação das três câmeras principais nas filmagens. Há também um zoom estiloso chamado de Hitchcock, em homenagem ao diretor cinematográfico, uma função monocromática para mudança de cores em filmes e um recurso de zoom contínuo entre diferentes distâncias focais, que fornece o efeito visual de “fotografar primeiro e depois ampliar”. Isso sem falar no Modo Ultra Moon, que deixa a lua “gigante” a partir de um algoritmo que combina a claridade do satélite natural da Terra com a claridade do ambiente ao redor.

Exemplo do efeito Hitchcock

Ainda é um pouco cedo para termos uma melhor impressão sobre como as câmeras do ZTE Axon 30 Ultra estão sendo recebidas pelos consumidores, e também não sabemos quando ele chegará ao Brasil para podermos testar o aparelho, na prática. Para o dispositivo ser realmente reconhecido nesse quesito, será necessário que os sensores de 64 MP também consigam trabalhar bem em conjunto e com os algoritmos de inteligência artificial. Além disso, sites especializados, como o DxOMark, fazem rankings de smartphones conforme as câmeras, e o ZTE Axon 20 5G, no último realizado, não foi muito bem. Apareceu com um pouco mais da metade da pontuação do primeiro colocado Xiaomi Mi 11 Ultra, atrás de telefones como o iPhone 7 e o Samsung Galaxy A9.