Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Kosta Eleftheriou, desenvolvedor de apps para iOS, havia denunciado em seu perfil no Twitter um esquema que estava prejudicando aplicativos legítimos na App Store com avaliações falsas. Agora, o co-fundador do FlickType, app de teclado para o watchOS, está processando a Apple por ignorar fraudes de resenhas em sua loja de aplicativos. E também por perseguição direta.

O processo foi aberto na Suprema Corte da California (EUA), contendo alegações de que a empresa de Cupertino retém os aplicativos para iOS em sua loja oficial sem oferecer proteção aos desenvolvedores. Kosta também aponta como apps que funcionam como cópias ilegítimas ganham alta pontuação com análises falsas. E diz como isso impacta no trabalho de pequenos desenvolvedores como ele.

publicidade

A revolta de Kosta ocorreu porque seu aplicativo FlickType foi vítima de um esquema desses na loja de apps da Apple. Seu teclado para Apple Watch atingia 3,5 estrelas no ranking por causa de análises falsas, mesmo com o desenvolvedor respondendo aos usuários e avisando eles quando bugs eram consertados. Enquanto isso, uma empresa copiou seu produto e conseguiu atingir 5 estrelas com reviews comprados sem nem entregar a mesma qualidade do FlickType. E a dona da loja, nada.

Mas a acusação do FlickType de fraude permitida pela Apple não é a questão mais grave. Outra parte do processo fala de como Kosta enfrentou problemas para manter seu app na loja de aplicativos. Isso veio, ele acusa, em retaliação a ele se recusar a vender o FlickType, que a Apple pretenderia incorporar como um recurso padrão do wearOS. Houveram algumas negociações, mas Kosta reclamava dos valores e, após os encontros com os oficiais da Apple, seu aplicativo caía da App Store.

Questionada sobre o processo pelo site The Verge, a Apple não apresentou respostas até o momento.

Via The Verge e Washington Post

publicidade

Imagem: BigTunaOnline (ShutterStock)