Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

A parceria Xiaomi-DL foi rápida e graças a isso o Redmi Note 10 já foi homologado no Brasil. Com o aval da Agência Nacional de Telecomunicações, o caminho está pavimentado para o smartphone ser comercializado no Brasil.

O novo intermediário da chinesa foi oficializado no início de março ao lado do Redmi Note 10 Pro, e ambos trazem hardware muito interessante para o preço, ao menos lá fora. Por aqui o aparelho homologado traz conectividade 4G (é o modelo M2101K7AG) e, segundo o documento certificado pela Anatel, inclui carregador na caixa. Chama um pouco a atenção a rapidez em trazê-lo para o país já que, por histórico, a DL e Xiaomi levam algumas semanas (às vezes alguns meses) até trazerem um novo produto para cá após seu anúncio internacional.

publicidade

Documento certifica homologação do Redmi Note 10 no Brasil

Com o primeiro celular da linha homologado, fica no ar a dúvida se os irmãos Redmi Note 10S e 10 Pro virão também para o Brasil. Seja como for, o modelo “básico” já certificado para o país traz um conjunto muito interessante, que inclui bateria de 5000 mAh com carregamento rápido de 33W. Além disso seu chip é um Snapdragon 678, com conjunto quádruplo de câmeras na traseira, com sensor principal de 48 MP e lentes para macro, ultrawide e profundidade. As selfies ficam por conta da lente de 13 MP.

Já a tela do Redmi Note 10 que está chegando ao Brasil é uma AMOLED de 6,43 polegadas, com resolução full HD. Há bastante tempo que a Xiaomi não oferecia esse tipo de display em produtos mais acessíveis. Mas fato é que a comercialização nacional traz preços mais elevados em relação ao preço internacional devido aos impostos e outras taxas. Por isso, se está ansioso por esse lançamento, é bom reduzir um pouco as expectativas sobre o custo x benefício nacional.

publicidade