Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Uma ordem judicial do Supremo Tribunal Federal (STF) determinou nesta sexta-feira (19) que as contas das redes sociais do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) fossem bloqueadas. O parlamentar, preso na última terça-feira (16) por publicar um vídeo em apologia ao AI-5, está com as contas indisponíveis no Facebook, Twitter e Instagram.

De acordo com o ministro Alexandre de Moraes, as contas foram bloqueadas porque o deputado poderia manter o acesso às redes sociais com smartphones clandestinos, assim, continuando a publicar ofensas. Ainda ontem (18), dois celulares foram encontrados em meio à uma mala de roupas de Daniel Silveira. A defesa diz que “não sabe como os aparelhos foram parar lá”. A corregedoria da PF está interrogando os visitantes do parlamentar.

publicidade

A assessoria do deputado publicou, ainda hoje, de manhã, que as contas de Daniel Silveira foram bloqueadas no Facebook e no Instagram. Tempos depois, o Twitter bloqueou a conta, alegando atender a uma ordem de inquérito do STF.

Crimes de ódio

Na segunda-feira (15), Daniel Silveira fez uma live no Facebook na qual defendeu o AI-5, o instrumento mais duro de repressão da militar, e a destituição de ministros do STF. O vídeo foi republicado no canal do YouTube do parlamentar. A ordem de prisão foi emitida no dia seguinte, já que ambas as práticas são inconstitucionais. Na quinta-feira, a Procuradoria-Geral da República decidiu manter a prisão.

A ordem judicial, no entanto, não bloqueia a conta de Daniel Silveira no YouTube, que é de onde vêm o maior engajamento de seu público. A plataforma derrubou o vídeo original por incitação ao ódio, mas outros canais continuam subindo o conteúdo.

Via G1

publicidade

Imagem: BrianAJackson (iStock)