Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Desde agosto, a AT&T vem tentando vender a DirecTV, sua divisão de TV via satélite, em um leilão onde interessados poderiam oferecer valores interessantes à gigante da telefonia americana. Segundo fontes próximas dos processos, porém, as ofertas que a empresa vem recebendo estão bem abaixo do esperado, e a AT&T já considera até mesmo cancelar o leilão para evitar “um enorme prejuízo”.

Segundo relatos da imprensa americana, as primeiras ofertas posicionadas para a compra da DirecTV giravam em torno de US$ 15,75 bilhões (R$ 80,83 bilhões, na conversão direta). Valores oferecidos depois não passavam muito disso, e o valor a ser recebido pela AT&T poderia ser até menor, uma vez que a marca DirecTV ainda contempla dívidas milionárias e a sua atual proprietária gostaria de se manter como acionista mesmo depois de vendê-la.

publicidade
AT&T venda DirecTV

Serviço DirecTV Now é uma das ofertas da empresa sob a tutela da AT&T, mas os números seguem caindo frente à concorrência, levando a empresa a oferecer a venda da marca (Imagem: OpturaDesign/Shutterstock)

Agora, segundo as fontes ouvidas pelo New York Post, a AT&T adiou o fim das ofertas para janeiro de 2020, em vista dos valores considerados aquém do que ela deseja: “Fontes nos contaram que a AT&T (…) convidou a firma de private equity TPG Capital para estudar os livros na esperança de forçar um lance mínimo que aumente o preço [Da DirecTV”, disse o jornal, que afirma que compradores interessados ficaram surpresos com a ameaça da AT&T de simplesmente cancelar o processo de venda, uma vez que a divisão da DirecTV segue perdendo dinheiro e tamanho em meio a concorrentes no mercado de streaming, como Netflix e a HBO Max – este último, da própria AT&T.

A surpresa dos possíveis compradores é corroborada em números: desde 2017, a DirecTV perdeu mais de oito milhões de assinantes de seus serviços de TV premium, atingindo a marca de 17,1 milhões de clientes em setembro deste ano. Muito disso, especula a mídia dos EUA, veio por culpa da própria AT&T, que promoveu aumentos contínuos de preços e reduziu a disponibilidade de pacotes promocionais – em janeiro, um novo aumento de preços já foi confirmado pela companhia.

Considerando que a AT&T, na ocasião da compra, pagou US$ 49 bilhões (R$ 251,26 bilhões) em 2015, ver essa redução de valor no valor de sua venda pode marcar um prejuízo considerável à gigante da telefonia.

Via New York Post

publicidade

Imagem do destaque: Jonathan Weiss/Shutterstock