Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Um grupo de consumidores da União Europeia entrou com uma ação judicial coletiva contra a Apple por conta do “batterygate”.  As ações se darão de forma conjunta na Espanha e na Bélgica.

Em comunicado divulgado nesta quarta-feira (2), o grupo, intitulado Euroconsumers, diz incluir proprietários de iPhones 6, 6 Plus, 6S e 6S Plus. Ele alega que a Apple se “envolveu em práticas comerciais desleais e enganosas” e exige indenização de pelo menos 60 euros (cerca de R$ 380) para cada consumidor afetado nos países supracitados.

publicidade

Um dos diretores do grupo, Els Bruggeman, afirma que “os consumidores estão cada vez mais incomodados com o rápido desgaste dos smartphones, com os modelos do iPhone 6 sendo seu exemplo mais concreto”. Ele diz que o recurso da Apple provocou frustrações e prejuízos financeiros e que se deu de forma “totalmente irresponsável”, considerando o contexto ambiental.

O que foi o “batterygate”?

O caso “batterygate” estourou em 2017, quando a Apple foi acusada de piorar o desempenho de seus celular antigos – iPhone 6, 6 Plus, 6S e SE – com o intuito de preservar a vida útil da bateria. A empresa americana chegou a afirmar que o recurso evitava desligamentos inesperados e perda de energia, mas no fim precisou desembolsar US$ 500 milhões para indenizar os usuários afetados.

O Euroconsumers entrou com o processo após enviar uma carta de cease and desist (“cessar e desistir”) para a Apple no início do ano, exigindo o fim da prática. A ação coletiva na Europa vem na esteira de um recente processo vencido por 34 estados americanos contra a empresa.

Via iMore.

publicidade