Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Ela vive em Connecticut, nos Estados Unidos, e está na rede social há um ano e meio. Charli D’Amelio, de 16 anos, é a primeira pessoa a alcançar 100 milhões de seguidores no TikTok.

Charli atingiu o número no domingo e fez um Tweet sobre isso: “100 milhões de pessoas me apoiando. Eu realmente não consigo acreditar que isso é verdade”.

publicidade

A adolescente começou a usar a rede social sem grandes pretensões, apenas para filmar e compartilhar seus passos de dança, filmados no seu quarto. Pouco a pouco, seu perfil foi ganhando relevância e em 2019 ela alcançou o primeiro milhão de seguidores.

Influencer em ascensão

A adolescente viu sua carreira decolar graças ao TikTok. Este ano, ela lançou uma coleção de esmalte e de maquiagem em colaboração a uma grande marca, gravou comerciais, apareceu no cinema e em programas de TV e até escreveu um livro. A revista Forbes levantou, em agosto, que a jovem ganhou US$ 4 milhões no ano passado graças ao TikTok.

Com vídeos absolutamente normais para uma garota de 16 anos, com danças, caretas e momentos cotidianos, Charli chegou aos 100 milhões de seguidores, mas não está imune aos haters. Na mesma semana em que alcançou os 100 milhões de seguidores no TikTok, Charli participou de uma live no YouTube de um influenciador e comentou sobre o quanto seria bacana alcançar esse número de seguidores. Logo, foi bombardeada por uma série de críticas, insultos e até comentários dizendo que deveria se matar. Com lágrimas, a adolescente fez um vídeo no Instagram comentando as mensagens de ódio e afirmou até que “não sabia mais se queria seguir com isso”.

Via CNet

publicidade